segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Questão de Informática

Hoje, no Unicursos São José dos Campos, por volta de 21 horas, mostrei o comentário abaixo escrito pelo aluno Eric e a Profa. Sirlei concordou plenamente com ele.

No entanto, reconheceu que a assertiva II é capciosa. Lembrou, apesar disso, que, por exclusão, não restaria outra alternativa correta a não ser a "E", da questão 05, da prova versão 3.

Segue o comentário do aluno Eric:

Eu acho que as certas são:

1) alguns caracteres não podem ser colocados

2)o número máximo de caracteres de um nome é 256!

a errada seria a assertativa II:
-nomes dos arquivos necessariamente possuem uma extensão.

NÃO É NECESSÁRIO COLOCAR NO NOME DO DOCUMENTO SUA EXTENSÃO...O WINDOWS JÁ FAZ ISSO SOZINHO!!!

13 comentários:

Anônimo disse...

Douglas não concordo!
A questão não diz que você que coloca a extensão no arquivo!
Deixa claro que todos os arquivos "possuem uma extensão" (extensão essa atribuída pelo próprio windows e não pelo usuário)
Bom, tai pra se pensar!

Bruna!

Thiago ribas disse...

Douglas! Sou tecnico em informática! A questão deve ser anulada! qualquer apostilinha de informática vc encontra-rá que as 3 assertivas são corretas! Pessoal vamos recorrer!
Qualquer que for a alternativa dada pela vunesp estara errada!

Thiago ribas disse...

pessoal quem quiser ter certeza do que estou falando, envie um e-mail para o suporte da microsoft! eles respondem rapidinho! iram falar que as 3 estão corretas com certeza!

Carlos disse...

Na realidade, a afirmação II está errada, mas não porque o Windows coloca a extensão pra você, e sim porque é possível haver um arquivo sem extensão. A única coisa é que, nesse caso, o Windows não saberá com qual programa abrir o arquivo.

Só tenho dúvidas com relação à afirmação III, que fala sobre o número máximo de caracteres no nome do arquivo.

Carlos disse...

Na realidade, a afirmação II está errada, mas não porque o Windows coloca a extensão pra você, e sim porque é possível haver um arquivo sem extensão. A única coisa é que, nesse caso, o Windows não saberá com qual programa abrir o arquivo.

Só tenho dúvidas com relação à afirmação III, que fala sobre o número máximo de caracteres no nome do arquivo.

Anônimo disse...

Bom...
o prof°Alciel....falou reiteradamente em suas aulas...q se perguntassem alguma coisa relacionada a numero....ele seria 255.....
Porém testando a alternativa...criei uma pasta e a nomeei... e o máximo de caracteres possivel foi 184!!!!
ou seja...a alternativa 3 está errada!

Filipe disse...

Acho que o help do prórpio Windows pode tirar algumas dúvidas, eu estou usando o win 2000, não sei no XP muda alguma coisa:

um nome de arquivo pode conter até 215 caracteres, incluindo espaços. Entretanto, não é recomendável criar nomes de arquivo com 215 caracteres. A maioria dos programas não pode interpretar nomes de arquivo que sejam extremamente longos. Os nomes de arquivo não podem conter os seguintes caracteres:
\ / : * ? " < > |

Anônimo disse...

A questão não diz que você coloca extensão, ela diz claramente que todos os arquivos possuem uma extensão. Um arquivo texto puro no padrão ASCII pode não possuir uma extensão. Tente o seguinte comando copy con nome-do-arquivo no prompt do ms-dos do windows xp.

O windows limita o nome do arquivo, por padrão seria 255 caracteres, mas há alguns carateres reservados pro Flag. Neste caso o máximo chega em torno de 224 caracteres.

Neste sentido, vamos esperar o gabarito da VUNESP e se for o caso dá recurso.

Thiago disse...

Bom galera, eu estive reanalisando aqui..
Se forem ver...

II. nomes de arquivos necessariamente possuem uma extensão...

Pensando bem, está se falando de Windows XP e como sabem, Windows XP não possui MS-DOS a não ser aquele genérico prompt de comando... Concluindo então que realmente os nomes de arquivos podem possuir uma extensão sim, haja visto que os que não possuem extensão geralmentes são arquivos do Sistema Operacional em oculto, ou seja, ja do sistema mesmo e que não pode ser alterado. E, uma vez que se salve o arquivo sem uma extensão, ou o Windows coloca essa extensão, ou fica sem, porém não consegue ser aberto pelo Sistema até que se coloque uma extensão.
Concluindo que realmente o arquivo necessita de uma extensão para ser utilizado.

Quanto a questão dos 256 caracteres, como dito anteriormente sobre 255 caracteres, na verdade 255 é o final da sequencia 0 a 255, onde o zero também conta, somando-se 256. Porém, creio q essa assertiva seja falsa, experimente renomear ou nomear um arquivo até que o windows diga chega e vc conte um caracter por um. Não resulta 256.

Éric disse...

Então eu acho que devemos todos entrar com recurso nessa questão e anulá-la.

A Vunesp sempre dá uma mancadinha e talvez aquela de português sobre educação ou profissionalização também dê problema...

Mas voltando à questão de informática, o professor Alciel falou mesmo sobre o número 255 várias vezes. Sobre alguns caracteres, realmente alguns deles não podem ser usados. E finalmente sobre a questão do nome do arquivo (essa tá dando o que falar) eu não tenho certeza, mas o que eu entendi quando li o "necessariamente" era a que haveria a obrigação de sempre colocar um nome no arquivo, a questão não fala nada sobre o motivo, só fala que tem que ele possui a extensão.

Ninguém, pelo menos no XP, coloca em seus arquivos a extensão. Os arquivos possuem sim uma extensão específica pra cada programa e isso quem mexe em PC sabe e tá careca de saber, mas não é necessário que seja colocado pelo usuário e se esse ponto não for o que a questão queria, eu não sei mais!!!

E tem mais. Não tinha nas opções as 3 corretas, por isso eu coloquei que a assertativa II tava errada, porque a I e a III estavam corretas, apesar dos testes da galera falarem que não dá, mas isso aí já outra questão.

Anônimo disse...

O que tem haver essa resposta "NÃO É NECESSÁRIO COLOCAR NO NOME DO DOCUMENTO SUA EXTENSÃO...O WINDOWS JÁ FAZ ISSO SOZINHO!"? A pergunta não foi essa! A pergunta foi qual a afirmação correta. É correto que nomes de arquivos necessariamente possuem uma extensão? Ou seja, se não tiver extensão abre?? Se você precisa entrar em outro programa para selecionar o aplicativo, ele não abre. Se vc selecionar o aplicativo errado ele não abre. Portanto, a pergunta foi clara a resposta também deve ser. Não dá pra abrir arquivo sem extensão, exceto se abrir outro programa que possibilite a você escolher o aplicativo e algum compatível. O Windows não faz isso sozinho. É você que escolhe! Que resposta simplista essa!

Thiago disse...

aqui está a prova... de que o Windows XP não tem exatamente um limite de caracteres... Isso ocorre somente nos Windows que possuem o sistema de arquivos FAT, aí sim tem até este limite. Claro, dá para se instalar o Windows XP com esse sistema, porém o sistema padrão do Windows XP é o NTFS, onde não impõe o número de caracteres exatamente para o total...

Suporte da Microsoft: http://support.microsoft.com/kb/205345/pt-br

Vou procurar agora sobre a assertiva II e ja posto aqui. Mas já da para recorrer com essa prova aqui.

Rafael de Piracicaba disse...

O seguinte comentário procede em parte:
"Segue o comentário do aluno Eric:

Eu acho que as certas são:

1) alguns caracteres não podem ser colocados

2)o número máximo de caracteres de um nome é 256!"

a errada seria a assertativa II:
-nomes dos arquivos necessariamente possuem uma extensão.

NÃO É NECESSÁRIO COLOCAR NO NOME DO DOCUMENTO SUA EXTENSÃO...O WINDOWS JÁ FAZ ISSO SOZINHO!!!

Com efeito, são corretas as 3 afirmações...
Como bem ponderado pela Bruna acima, a questão não diz que é necessário colocar a extensão do arquivo, e sim que todos arquivos possuem uma extensão... Logo, seja o Windows que dê a extensão ou o operador da máquina, todos arquivos necessariamente possuem uma extensão... Assim sendo, a questão deve ser anulada, uma vez que não consta alternativa que considera todas as afirmativas corretas.

Forte Abraço