domingo, 9 de dezembro de 2007

Digitação - TJSP

Como foi a prova de digitação hoje do TJSP - Escrevente Técnico Judiciário?

Deixem seus comentários para os demais candidatos/amigos que irão realizá-la no próximo domingo.

Obrigado,

7 comentários:

Alex disse...

Fiz a prova às 08h00, turma 1, no Anglo.
Foi tudo organizado, sem problemas.
A prova foi tranquila. Deu para conferir a digitação 2 vezes completas e quase uma terceira. Ter já participado de outras provas como essa ajuda muito (e já passei por isso acho que quase uma dezena de vezes), ajuda até muito mais do que ficar treinando em casa.
Só estranhei um pouco no começo a digitação ser feita num programa próprio para a prova e não no Word, como aconteceu a 1 ano e meio para o TJ de Guarulhos.
Algumas pessoas estavam tensas, outras muito tensas. Teve gente que mal dormiu na noite anterior. Algumas terminaram a prova queixando de estarem com as mãos travando de tanto nervoso.
Havia duas turmas para as 08h00. Seria um total de 30 candidatos, mas faltaram 4.
Da minha turma de 15, pelo que pude observar, uma candidata não conseguiu digitar tudo, tendo faltado 4 linhas.
Bem... é isso.

Bruna Azevedo disse...

A prova foi tranquila, Douglas!
Nada de diferente da de São Paulo. Mesmo tipo de texto e mesmo programa usado pela Vunesp. Só que o ambiente estava muito melhor, melhor organizado e com tranquilidade devido ao baixo número de pessoas por turma - 15.
Deu pra digitar bem devagar, com atenção e ainda corrigir!
É isso aí, agora é aguardar o resultado que não deve ser pra esse mês.
Aconselho a quem não tem facilidade para a digitação treinar bastante porque o nervoso atrapalha um pouco, mas isso é normal e acontece com todo mundo.
Para a primeira prova eu treinei um pouco mas para essa não teve necessidade, pois não há formatação nem palavras complicadas, é apenas digitar sem se preocupar com o restante.
Ouvimos assim do fiscal:
"Não fiquem nervosos. A prova é apenas eliminatória. Vocês já são os 180 melhores da comarca."

Boa prova aos demais!
Bruna!

Caio disse...

Apesar de ser minha primeira prova em concurso, ela foi tranquila. Deu pra rever o texto duas vezes.
O problema foi na hora da impressão: a impressora não queria funcionar de jeito nenhum... Ficamos uma hora esperando pra poder ir embora ¬¬

Su disse...

Foi a terceira prova de digitação que fiz, e dessa vez pelo menos consegui dormir na noite anterior!
O nervosismo é de praxe, aposto que todo mundo treme na hora! Mas o importante é digitar com calma, que o tempo dá e sobra!
Na minha sala uma moça finalizou a prova dela, não sei o que aconteceu.. deve ter apertado alguma tecla errada, seí lá! mas também não sei o desfecho da história, fiz na última turma, e tudo que queria era ir para casa, descansar, aproveitar o restinho do domingo!
afinal, o resultado, provavelmente só depois do carnaval!
.
douglas: bom natal, e tudo de bom no ano novo! vc vai estar no coquetel de quinta? se sim, ainda nos veremos! super beijo!

Anônimo disse...

Professor,a prova foi fácil,o problema foi o nervoso que deu quando a tropa de elite chegou...hahehihihohihahahouaei...
fiz no horario da 1 da tarde...Meu!!!Juntou o pessoal da uma e depois das duas...Caraca...só deu a elite:Renata Sonewend,Priscila,Simone,Watusi lá!!!Deu medo.Mas fui bem.
Ro

Edvaldo Junior disse...

Fiz a prova em Presidente Prudente no último domingo. Foi tranquilo, deu pra digitar todo o texto nos 12 minutos numa velocidade relativamente baixa devido ao meu nervosismo.
Procurando na Internet encontrei exatamente o texto que digitei, é claro que o mesmo foi adaptado pra não conter quebra de parágrafo e ter os 1750 caracteres, vou postar aqui se alguém desejar treinar pra quem quiser treinar em casa, é uma notícia publicada na Folha de São Paulo:

A ternura, a tristeza, a resignação ou o ressentimento de quem conversa por meio do computador podem ser identificados por meio de um software desenvolvido por engenheiros chilenos. O programa está sendo divulgado como uma novidade que pode mudar de maneira radical os sistemas de troca de mensagens instantâneas. O instrumento, criado pelos engenheiros Roberto González e Edmundo Leiva, pode detectar em tempo real sete emoções (ternura, tristeza, alegria, surpresa, medo, repulsa e neutralidade) e quatro estados de ânimo básicos (resignação, ressentimento, tranqüilidade e ambição). O software funciona de maneira simples, usando a biometria - estudo estatístico das qualidades físicas do ser humano. Uma webcam capta imagens do rosto do usuário, que, em seguida, são processadas. Em uma fração de segundo, aparece um desenho na tela do computador indicando o estado de ânimo expressado naquele momento pela pessoa fotografada. "Funciona basicamente como um espelho tecnológico", resumiu um dos idealizadores do programa, o engenheiro Edmundo Leiva, diretor do Departamento de Engenharia da Universidade de Santiago do Chile. Segundo Leiva, o programa acerta, em média, em 71% das vezes. “Ainda que a efetividade não seja 100%, porque para isso seria necessário medir outros fatores biométricos como o suor ou a respiração, o resultado nos deixa muito satisfeitos", acrescentou o engenheiro. O software foi desenvolvido a partir de uma base de dados com milhares de rostos elaborada por especialistas, com fotos de pessoas de diferentes raças, culturas e gêneros. O programa se concentra principalmente em 13 características do rosto humano, como a junção dos lábios, as sobrancelhas e a abertura dos olhos. Algumas pessoas são bastante introvertidas quando conversam cara a cara, mas quando se fala com elas por chat, parecem ser outras pessoas. Tais indivíduos projetam uma personalidade diferente no mundo virtual, escondidos atrás de um nick.

Anônimo disse...

Bom dia, Professor Douglas,

Pela primeira vez, fiz a prova de digitação no domingo (14 horas). Ufa! Até que enfim acabou o sufoco....Já passou!!! As semanas que antecederam a prova foram de muita preocupação! Mas por incrível que pareça tive mais frio na barriga quando treinava em casa do que na hora da prova (resultado dos meus pedidos a Deus... pedi bastante e me surpreendi)...

O portão abriu no horário previsto (às 13h 30min). Entrei na sala de espera para identificação; subimos ao laboratório, em fila; sentamo-nos; ouvimos as instruções do fiscal, que sob seu comando iniciamos a fase de reconhecimento do teclado.

Fazia-se tanto drama em relação à tecla “Enter” que me dava medo nos meus treinos em casa. Então, no laboratório, durante os três minutos de treino livre, matei a curiosidade e qual foi minha surpresa ao ver que não tem, absolutamente, nada de mais.... basta simplesmente voltar com a tecla “backspace”.... rsrsrs.

Finalmente, sob o comando do fiscal, iniciamos a digitação. Foi super tranqüilo. Consegui terminar o texto todo (só espero que não tenha pulado nenhuma linha....rsrsrsr).

Infelizmente não me foi possível corrigir todos os erros pois faltaram algumas poucas linhas para serem corrigidas. Mas estou confiante...

Bom, é o que tenho a expor. Com esta prova de domingo, vi que mais uma etapa da realização do meu sonho se concretizou. Espero que todos nós possamos chegar até o final, vitoriosos!

Um abraço a todos e Boa Sorte no domingo!

Varlei