terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Depoimento de uma nova escrevente

Nobre "colega" de trabalho!

Também levei aquele susto segunda-feira cedo, com a sua ligação com cara de trote!

Pois é, às vezes quando batalhamos muito por alguma coisa, custa cair a ficha! E comigo não foi diferente...

Primeiramente, OBRIGADA! Obrigada por ter feito meu dia começar mais feliz.

Mas vamos ao meu "depoimento"... Espero que ajude a inspirar outras pessoas que estão nesta árdua batalha!

Tudo começou quando estava na faculdade ainda. Comecei a prestar alguns concursos, mas sempre caia de pára-quedas. (Síndrome do aluno de direito, que pensa que sabe de tudo). E é claro, nunca sequer chegava à média, ou passava para a segunda fase.

Foi quando me formei, e a vida fora da faculdade chegou. Tinha que encarar a realidade, e lá fui eu fazer um cursinho para a 2ª fase da OAB. (A 1ª fase passei raspando, fruto de intermináveis horas passadas nos bares, festas, bailes de formaturas e afins). Tudo bem, fiquei um mês e meio ralando, em pleno janeirão, verão, aquele calor... e o pior: o cursinho ficava em frente a um bar! A tentação foi grande, mas a vontade foi maior. E quando vi o resultado, percebi que não era impossível.

Fiquei empolgada com a advocacia, e deixei os concursos públicos de lado. Por pouco tempo...

Em julho ou agosto de 2005 comecei o cursinho para Oficial de Justiça, no Unicursos. Trabalhava o dia inteiro, e à noite ia assistir às aulas. Chegava em casa por volta das 22h30 e estudava até 1 ou 2 horas da madrugada!

Durante o cursinho, prestei alguns concursos, mas nenhum resultado expressivo. Fiquei classificada no concurso do Banco Central, mas estava bem longe do número de vagas.

Quando enfim o cursinho terminou, em meados de março de 2006, abriram as inscrições para o concurso de escrevente em Campinas. Acelerei o ritmo, estudava de segunda a sexta, agora em casa, das 19h30 às 23h ou mais. Fins de semana descansava.

Quase não acreditei quando passei para a 2ª Fase em Campinas. Apesar de ter feito uns 8,7, o concurso foi alto nível: 8,7 foi a nota de corte! Fui toda feliz e saltitante fazer a digitação, e apesar de ter ficado praticamente em último lugar, todos estavam confiantes, já que no concurso anterior todos foram nomeados (uns 180, não lembro bem), e acabei parando de estudar um pouco.

O tempo foi passando, e o concurso só enrolando. Percebi que não ia rolar, e voltei aos estudos. Com todas as comarcas abrindo concursos para Escrevente, não poderia perder a oportunidade.

Confesso que voltei mais desleixada. Estudava poucas horas por dia, mas com muita qualidade: a matéria era a mesma para todas as provas, e que diferença faria passar em 1º lugar ou em último, se o que importava era passar?

Fui para as provas da Capital, São José dos Campos e Caraguá.

Desempenhos, em minha modesta opinião, medianos. Mas suficientes para classificar.

Acredito que tudo acontece por um bom motivo, e tudo em seu devido momento. Capital: a primeira nomeação foi em novembro do ano passado. Se eu gostaria de ter ido na primeira leva? É claro que sim! Mas viajei no fim de ano, fui visitar minha família no interior, enfim, descansei! Segunda leva, em janeiro deste ano! Se eu gostaria de estar lá? Eu estaria, se não tivesse errado uma questão boba de processo penal! Mas foi bem na época em que meu chefe voi viajar, e ele contou comigo para tocar o escritório! Minha vez? No dia em que ele voltou de viagem! Agora, estou pronta para partir.

Se está partindo o meu coração o fato de ter que ir amanhã pedir o cancelamento da minha inscrição na OAB? Sim, pois foi com muito esforço e dedicação que venci. Mas por outro lado, também foi com muito esforço e dedicação que ontem saiu a publicação da MINHA NOMEAÇÃO!

Eu aguentei demais e por diversas vezes outras pessoas me perguntando sobre esse ou outro concurso, duvidando que eu tinha passado, achando que eu não estava estudando. A pior que ouvi é de um ex-conhecido: "Mas você estuda tanto e não passa em nada", bem quando já estava aprovada em alguns concursos, mas aguardando nomeações. Minha resposta foi um pouco mal educada, mas quantas vez tinha que dentro de mim lembrar: 30 dias de férias por ano, 13º salário, estabilidade, feriados nos dias 28 de outubro, 11 de agosto etc....

E é isso. Esta é a minha história até ontem. Daqui para frente é mais tempo livre para estudar, é grana para cursinhos, são menos preocupações para me ocupar. Porque não vou parar por aqui: vou retomar os estudos, bola pra frente!

Para quem está neste caminho, não desista nunca de seus sonhos. Acredite com muita fé. Às vezes, acreditar que você pode, faz toda a diferença. Boa Sorte! E para quem também está aguardando nomeações, ESTOU ESPERANDO POR VOCÊS!!!!!

Novamente, obrigada Douglas! Obrigada Fábio! Obrigada Lindinha! Obrigada Luis Henrique! Obrigada a todos meus queridos professores! E aquela máxima, é verdadeira: ESTUDAR ATÉ PASSAR!!!!!!!!

Suely Hitomi Sato

7 comentários:

Luciana disse...

que graça de depoimento! Muitas felicidades, Suely!!
Passei no de sao josé, mas fiquei numa colocação ruim (sabe Deus se vão chamar)e desanimei. Mas esses depoimentos ajudam a recomeçar. Obrigada.

Anônimo disse...

Suely,
Meus parabéns...depoimentos como o seu sim que dá ânimo de continuar a estudar; Pois "trabalhar" & "estudar", e ainda conseguir chegar lá, é mais do que merecida a recompensa!!!

Anônimo disse...

Suely, espero um dia sentir essa sensação tão maravilhosa que você está sentindo agora...Puxa, parabéns !!!
O pior não é não passar, é passar muito bem e ter que esperar a boa vontade do TJ,MP ou seja lá quem for, pra chamar...Estou nessa desde abril de 2007, e a ansiedade destrói, machuca a gente por dentro, pois sabemos que já fizemos nossa parte e estamos na mão de terceiros.
Mas, te desejo toda a felicidade do mundo, pois você merece!
S.H.

Anônimo disse...

Como a Sueli, eu tbm não vejo a hora de deixar a advocacia, é muito trabalho, muita dor de cabeça, e não dá o retorno que a gente espera e merece, principalmente em cidades do interior!!!
Estou no aguardo da classificação final da circunscrição de São Carlos, e bastante esperançosa!!!
Boa sorte a todos!

Anônimo disse...

PARABÉNS SUELI....ESPERO ENCONTRÁ-LA LÁ MINHA COMPANHEIRA DE TRABALHO...RSRS

rodrigo branco

Anônimo disse...

Suely, parabéns!!!! Muita sorte pra você nessa nova etapa da sua vida!
Mudando de assunto, no site da Vunesp tem os nomes de alguns deficientes físicos que prestaram para a comarca de SJC que já então sendo convocados para perícia médica... se não me engano, são 4 pessoas.
Será que com esse dado dá para ter uma previsão de quantas pessoas serão nomeadas no total???
Que ansiedade!!!
Um abraço a todos os companheiros concurseiros.

Camisa 9 disse...

Parabens Suely, espero eu, algum dia, tamem fazer um depoimento aqui. :D

Tdo de bom nessa sua nova fase.

Éric