terça-feira, 29 de abril de 2008

Dúvidas?

Envie a sua dúvida clicando na opção comentários abaixo. Obrigado.

9 comentários:

Anônimo disse...

Professor ... será que nesse concurso do TRT 2ª Região vai ter redação???

Como será que funciona redação em concursos ... nunca prestei nenhum que tivesse ...

Anônimo disse...

Não é nenhuma dúvida relacionada à concursos em andamento, mas como todo dia acesso o blog e vejo informações interessantes, vamos lá, no ponto, na pergunta que não quer calar: Em 2006 houve o concurso para escrevente do TJ Campinas com 60 vagas iniciais conforme edital, mas até agora foram nomeados menos de 40 e o prazo de validade do concurso encerra-se em outubro desse ano.
Haveria alguma explicação "humana, terrena" para essa quantidade tão pequena de nomeação, tendo em vista a necessidade de funcionários na região e a quantidade de nomeados no último concurso ? Será que os candidatos classificados ainda devem continuar com esperança em um número maior de nomeações, bem como uma possível prorrogação do concurso, pela experiência que o senhor têm ? O que será que impede as nomeações, seria a falta de verba, a mudança da Cidade Judiciária ....

Silvia disse...

O que será que acontece que não sai a homologação para escrevente de Taubaté!! Tudo nesse concurso é super lento! É prova de paciência, né? Obrigada!

Alexandre disse...

Bom, pelo que eu sei, EM REGRA, só se pode nomear se estivermos frente a três condições básicas:
a) Houver previsão orçamentária
b) Existir o direito objetivo da nomeação e, em época de eleições, desde que a homologação do concurso tenha ocorrido em até 3 meses antes do início das mesmas.
Fora estes casos, a única possibilidade seria a condição de existência de direito subjetivo, quando, por exemplo, outros servidores requisitados pela própria Adm Pública ocuparem cargos de candidatos aprovados classificados não nomeados com concurso em validade.
Logo, acho eu que o problema da verba é um problema existente, mas nada que impedisse as nomeações. Conclusão: Não nomeiam por falta de VERGONHA NA CARA.

É isso aí.

Anônimo disse...

Complementando o que o alexandre disse, quanto à prorrogação do concurso, esta só é possível se estiver prevista no edital,caso contrário, não é possível.

Anônimo disse...

Oi,professor!
Quando você vem dar aula aqui em Caraguá?
Estamos querendo começar logo a matéria de direito,mais ainda de Constitucional que tem matéria pra caramba...hehe.
Vem aí dia 10,vai.
Abraço.

Anônimo disse...

Música da noite? Rsrs

sandra disse...

Profesor,

Por que a resposta da questão 42 é a letra D e a 43 é a letra B?

Não entendi. Essas questões são da última prova do TRT/SP.



Obrigada.



42. Pode propor, sem nenhum outro requisito, o mandado de segurança coletivo:



(A) associação.

(B) qualquer partido político.

(C) a entidade de classe.

(D) a organização sindical.

(E) um grupo de pessoas físicas.



43.Quanto a previsão dos direitos sociais, segundo garantia da Constituição Federal, o trabalhador doméstico também é contemplado com:



(A) o seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário.

(B) a licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de cento e vinte dias.

(C) o fundo de garantia do tempo de serviço.

(D) remuneração do serviço extraordinário superior, nos termos da lei.

(E) salário-família pago em razão do dependente do trabalhador.

Anônimo disse...

Professor será que o TJ (escrevente técnico) irá nomear muita gente ainda? Na capital e no Vale do Paraíba? O que o pessoal comenta?