quarta-feira, 27 de agosto de 2008

COLUNA DO CONCURSEIRO SOLITÁRIO - Não se engane, é pouco tempo, muito pouco tempo


As provas do concurso do TRT-SP estão marcadas para daqui a aproximadamente 80 dias. São quase três meses para quem planeja prestar esse concurso estudar as matérias previstas no edital.


“Putz, é muito tempo, não preciso me preocupar”.


Se você é um dos que estão pensando mais ou menos assim, então você está FERRADO, meu amigo. Não pense que 80 dias é tempo de sobra para estudar para esse concurso, pois está longe de ser. Vários fatores contribuem para isso e devem ser levados em conta na preparação do candidato, fatores muitas vezes desprezados e, portanto, vilões que podem comprometer seu sonho de aprovação e posse nos quadros de servidores desse Tribunal que você despreza e que, por isso mesmo, roubam seu sonho de aprovação sem quando você menos esperar.


Quantidade de matérias para estudar – A maioria dos concurseiros, principalmente os novatos, pensam que somente a quantidade de matérias pode ser um problema no preparo para um concurso. O cara olha para o edital e pensa “Putz, é muita coisa para estudar. Será que vai dar tempo?”. Claro que a quantidade de matéria pode ser um problema, mas apenas se o concurseiro fizer um planejamento de estudo mal feito e administrar pior ainda o tempo que tiver disponível para estudar. Por isso digo que essa questão não é o maior problema que pode atrapalhar a vida do concurseiro, de forma alguma, mas mesmo assim é um fator importante a ser considerado.


Achar o material de estudo adequado – Esse é um problema subestimado pela maioria dos concurseiros, mas que é a causa de uma grande perda de tempo útil de estudo. Muitas vezes é realmente difícil encontrar o melhor material, o mais adequado para estudar parte da matéria prevista no edital de um concurso. Note que apesar de haver dezenas de apostilas e cursos para o concurso do TRT-SP, a maioria, simplesmente, é inadequada para o estudo eficiente e de qualidade, falei sobre isso semana passada. Então, é preciso levar em consideração a hipótese de você demorar a encontrar o melhor material de estudo para alguma parte do edital desse concurso, o que será um problema em termos de tempo disponível para dar conta da matéria assim que você encontrá-lo.


Dificuldades maiores em alguns pontos – Qualquer edital de concurso é composto por matérias e tópicos mais fáceis, de dificuldade mediana e mais difíceis. Mesmo concurseiros experientes têm suas “pedras no sapato”, aquelas matérias e tópicos que levam mais tempo para serem devidamente estudadas, entendidas, compreendidas, praticadas e memorizadas. As matérias fáceis podem ser digeridas em alguns dias, enquanto matérias difíceis podem consumir semanas de estudo intenso. Então é mais que prudente considerar que pelo menos uma pequena parte das matérias para esse concurso serão suas “pedras no sapato” e que você gastará muito mais tempo para estudá-las do que desejaria ou poderia.


Contratempos cotidianos – Concurseiros não vivem em bolhas, separados do mundo e dos problemas cotidianos, seja isso bom ou ruim. Todos temos problemas que acontecem sem dar bola para o fato de termos pouco tempo para estudar para um concurso, de precisarmos de concentração máxima para estudar matérias difíceis, nada disso, parece que alguns problemas preferem, justamente, esses momentos para aparecerem e fazerem um estrago considerável em nosso planejamento de estudo. Assim, deve-se considerar que alguns dias, pelo menos, serão perdidos para que esses problemas sejam resolvidos. Nesses 80 dias até a prova do TRT-SP, diria que uma semana será comprometida para a maioria dos concurseiros com a resolução de problemas cotidianos. O pior é que não é uma semana corrida, mas picada, meio dia ali, um dia acolá, o que é muito mais nocivo para o planejamento de estudo.


Gente que já saiu na frente – Esse concurso não é o primeiro concurso de TRT do ano, nada disso. Já aconteceram vários concursos para esse tribunal em outros estados, o que significa que tem gente que já está estudando para concursos dessa área específica há meses. Apesar das matérias e bancas diferirem, o grosso da matéria cobrada é o mesmo, ou seja, tem gente que já saiu na frente para esse concurso e somente tendo consciência disso permitirá que você “corra atrás do prejuízo” e possa se preparar bem o suficiente para brigar com eles de igual para igual por uma vaga.


Olha que esses são apenas alguns fatores não considerados pela maioria dos concurseiros e que podem comprometer o planejamento de estudo, complicando a vida e diminuindo as chances de aprovação e sucesso nos certames. Considerar que esses fatores existem e estar preparado para lidar com eles é indispensável para quem almeja o sucesso na guerra dos concursos públicos.


Resumo da ópera – Não pense, de forma alguma, que esses 80 dias até a prova do TRT-SP é tempo de sobra e que você pode se dar ao luxo de se preparar tranqüilamente, sem preocupações. Esse tempo é suficiente para que concurseiros sérios com os pés no chão, muita força de vontade e disciplina possam superar os contratempos e se prepararem bem o suficiente para disputar seriamente uma das vagas oferecidas no certame. Seja você um desses concurseiros e não se deixe levar pela doce ilusão de que você tem tempo de sobra, porque você NÃO TEM!



———«»———«»———«»———


Não deixe de visitar meu blog, o Concurseiro Solitário. Lá eu e outros concurseiros publicamos artigos sobre concursos públicos diariamente. Falamos sobre motivação, comentamos sobre matérias, concursos em andamento e muito mais. O endereço é:


www.concurseirosolitario.blogspot.com

5 comentários:

Danicat disse...

O tempo urge....e realmente os contratempos não dão trégua. Eu mesma estava num ótimo ritmo de estudos até tomar uma vacina ter uma reação e ficar 03 dias de cama, com febre coisa e tal, não tava esperando foi um choque, mas melhorei e não desamei vou tentando recuperar o tempo perdido... O artigo tá ótimo!! abraços

Turma Regular Glioche agosto de 2008 disse...

Isso me fez lembrar a semana que passei doente em maio com uma crise alérgica. Charles deve lembrar disso. Foi um contratempo fora do script e que deve ser levado em conta. Por isso, repito o dito popular: "vivendo e aprendendo".

Raquel - colunista do Concurseiro Solitário.

sandra disse...

"Encaro tudo como um grande mergulho.
Do outro lado está a vida que eu quero.
O único caminho: submergir.
A única saída: do outro lado.
Já mergulhamos, todos nós.
Vamos sair do outro lado, de qualquer jeito.
Agora, temos duas opções: sairemos vencedores ou sairemos derrotados.
Venceremos.
Todos nós.
E venceremos juntos.
Se me falta ar agora, tanto faz, não posso voltar à superfície a não ser do outro lado, dia 16 de novembro, quando terei muito orgulho de mim mesma por ter superado mais esse desafio.
Não deixem nunca que ninguém diga a vcs o que fazer.
Façam o melhor.
Conheçam seus limites, mas saibam que é necessário desafiá-los para progredir. Vencer limites, vencer a si mesmo, vencer os medos que nos paralisam e nos tornam medíocres.
Nunca pensei que fosse possível conseguir sem dor, sem sacrifícios, não é.
Mas a recompensa é doce.
A vitória leva embora tudo isso.
São só tres meses.
Mas são tres meses de submersão total.
Embaixo da água. Longe do mundo. Longe de todos. Muitas vezes incompreendidos.
Mas não sozinhos.
Somos uma tropa.
Estamos agora, embora separados, mais juntos do que nunca.
Juntos em nossos ideais..."

Anônimo disse...

O cara está certo, acabei de experimentar a situação....minha filha ficou doente (3 dias em casa sem ir à escola). Resultado: noites mal dormidas = rendimento ZERO

Simone Siqueira disse...

Ótimas dicas! Era o que eu precisava ler. Tenho estudado bastante. Até fiz um blog para comentar questões dos últimos concursos do TRT. Isso tem me ajudado a estudar também. Abraços.