sábado, 27 de setembro de 2008

COLUNA DA CONCURSANDA APROVADA - Mudança de Valores

Na era dos concursos públicos, o sonho de muitos pais em relação aos filhos mudou consideravelmente. Até pouco tempo atrás, ao terminar o ensino médio, o jovem era estimulado a entrar para a faculdade. Hoje esses valores mudaram e o sonho de muitos pais é ver seus filhos se tornarem funcionários públicos.

Essa mudança de valores está ocorrendo principalmente por dois fatores: de um lado, a enorme demanda de profissionais lançados no mercado todos os anos, levando à insegurança, desemprego e aos baixos salários, e de outro, a estabilidade e os melhores salários oferecidos pelos cargos públicos.

Está havendo um grande desequilíbrio entre as ofertas da iniciativa privada e da pública, sendo que a primeira está em déficit causando uma grande corrida para o outro lado. Esse movimento é tão grande que o número de inscritos nos concursos tem aumentado de forma assustadora, o que leva a notas de corte altíssimas que exigem do candidato grande preparo, levando alguns a abandonarem a profissão antes mesmo de serem aprovados.

Muitos vestibulandos têm escolhido seus cursos visando apenas aos concursos, e não à realização pessoal ou profissional. Esta banalização do próprio conhecimento é uma regressão na educação brasileira, porém não podemos culpá-los, tendo em vista a atual situação do nosso país.

Por tudo isso, atualmente, o sonho de qualquer pai é ver o filho no serviço público, mesmo que ele tenha que abrir mão de seus sonhos, anseios e objetivos. É triste, mas esta é a realidade em que vivemos e estamos lutando com a única arma que nos restou, o estudo.

Bom fim de semana a todos.

Simone Hartmann

15 comentários:

Simone disse...

Pura verdade! Outro dia mesmo estava falando com uma amiga que, se eu tivesse a maturidade de hoje, não teria feito curso superior ao sair do ensino médio. Teria prestado concurso para cargo que exige ensino médio e feito faculdade depois. É horrível investir tanto, ter um curso superior e ficar tanto tempo prestando concurso. Se tivesse investido em cursinhos em vez de faculdade, hoje, provavelmente já estaria com uma boa remuneração e estabilidade.
Abraços.

Anônimo disse...

É verdade.Excelente artigo!
Se eu pudesse voltar no tempo...aiaiai.
E vc Simone, se arrepende,ou pretende resgatar a profissão mais pra frente?
Abraço,
Silvio

Anônimo disse...

Simone,voce disse a mais pura realidade...É uma pena a gente gastar tanto pra nada!!!!
Você sempre coloca asuntos muito interessantes e pertinentes à nossa atribulada vida de concurseiros.
Parabéns pelas belas palavras novamente.
Paulo

Anônimo disse...

Tah falando dificil,hem,Doutora Si?
Num vai ter pra ninguém na redação desse jeito...rsrsrsrsrsrsrs
Parabens,doctora!
Marcelo

Turma Regular Glioche agosto de 2008 disse...

No meu caso, eu busco a minha vocação aliada à estabilidade, pois o cargo que desejo está inserido no funcionalismo público. Apesar disso, sei que sou uma exceção à regra.

A esperança é a de que, como todos estão correndo para o funcionalismo público, a iniciativa privada se equilibre.

Muito bom artigo, Simone!
Parabéns pelo conteúdo sempre relevante do blog, Douglas.

Raquel Monteiro - colunista do Concurseiro Solitário

Anônimo disse...

Tem toda razão,Simone!
Esse país não investe em educação mesmo.
Parabens pelo artigo.Jóia.

Anônimo disse...

EITA MULHER PRA FALAR BONITO!!!

Anônimo disse...

Não concordo que o sonho de qualquer pai é ver o filho no serviço público, ainda prevalece numa grande parte das famílias aquela tradição de que os filhos devem seguir a profissão dos pais, ocorre muito com filhos de médicos, filhos de militares, filhos de advogados, o que mais vejo.

Concordo sim, que o que falta é investir em educação, pois falta profissionais qualificados para o mercado de trabalho, que está cada vez mais exigente.

Anônimo disse...

Sempre tem um invejoso pra estragar,né!
O pai que ainda sonha que o filho deve fazer faculdade antes de ser funcionário público é o pai que tem grana sobrando...
E se o pai tem grana sobrando,o filho nem vai precisar se preocupar...
Estamos falando aqui de pessoas de classe média,que sofrem pra conseguir o ganha-pão!
Concordo inteiramente com você Simone,quando diz que os valores mudaram!!!
Re

Anônimo disse...

INTERESSANTE QUE SEMPRE O CARA "DO CONTRA" É ANÔNIMO...HEHE.
COVARDÃO!
PAULO

Anônimo disse...

Onde está escrito que discordar de uma opinião é ser invejoso? Quanta ignorância a sua! E outra coisa, inveja de quê?

Anônimo disse...

Esperaí, Paulo, convarde não! Coloquei minha opinião, que foi contrária a da maioria, mas não ofendi a pessoa da Simone. Sem grosseria, por favor.

Anônimo disse...

Calma,meu povo!Muita calma nessa hora!O tema é polêmico mesmo.
Vamos devagar...
Simone,eu concordo que as condições são péssimas para o estudo no Brasil.Eu mesma vou tentar passar no concurso,e depois ajudar meu marido a passar,e depois meus filhos quando chegarem à maioridade...
Não é o que sonhávamos,mas é o único jeito.
Artigo bem colocado.Parabéns.
F.V.

Anônimo disse...

Vcs 2 deveriam ao menos disfarçar!!!Eu vi vcs saindo da sala lá de cima sozinhos!!!
Que raiva!!!

Anônimo disse...

AHHHHHHH....ANONIMO INOCENTE...AGORA QUE VC PERCEBEU???
OU SERIA UMA ANONIMA???
NÓS PODERÍAMOS NOS JUNTAR PRA CHORAR NOSSAS MÁGOAS...VC POR ELE E EU POR ELA...
HAHAHAHAHAHAHAAHAHAHA