quarta-feira, 17 de setembro de 2008

COLUNA DO CONCURSEIRO SOLITÁRIO - Assalto concurseiro


Não faz muito tempo uma amiga que está começando a estudar para concursos pediu a indicação de alguns bons livros de matérias básicas de concursos públicos. Então indiquei a ela meia dúzia de títulos que considero os melhores e mais importantes para o estudo de qualidade.


Ontem ela me ligou meio irritada. “Putz, Charles, tô ferrada se tiver de gastar quase R$500 só para comprar esses livros, minha grana tá curta”. Pedi então para ela me passa os preços que encontrou para os livros e até eu me assustei. Apenas um deles custava quase o dobro do que paguei ano passado alguns meses depois de começar a estudar para concursos, sendo a diferença dos dois era apenas a imagem da capa e a edição, até o número de páginas era igual.


Acontece que concursos públicos se tornaram uma indústria lucrativa. São centenas de milhares de concurseiros por todo o Brasil, grande parte ávida para gastar no que promete a aprovação mais rápida e menos dolorosa. Não é à toa que proliferam apostilas, livros, sites e cursinhos de concursos. Grana, meus amigos, é isso que a maioria dos responsáveis por esses novos negócios e investimentos estão atrás, grana do meu bolso, do seu bolso, do bolso de todos os concurseiros, não importam o quanto vazios estejam.


Acho que os maiores vilões nesse cenário são os cursinhos para concursos públicos. Gente, o que tem de cursinhos e professores picaretas por aí não está no gibi. Claro, há vários cursinhos e professores muito sérios e que valem cada real gasto com eles, mas não são maioria. Depois vêem as apostilas vagabundas, que são a maioria e que são lançadas a cada concurso como se duzentas páginas pudessem cobrir decentemente a matéria pedida em um edital de concurso. Daí vêm os sites na Internet, muitos cobrando mensalidades para que se tenha acesso a informações e material de estudo que se encontra online de graça, como editais de concursos e provas anteriores. Por último temos os livros, que se não pecam pela qualidade, pecam pelos preços abusivos.


Claro que as maiores vítimas desses vilões concursídicos são os concurseiros novatos. Geralmente quem decide estudar para concursos entra nessa guerra cheio de animação e vontade de gastar o que tem e o que não tem para adquirir livros, apostilas, métodos de estudo, assinaturas de sites, conetinhas coloridas de todas as cores. O cara monta uma escrivaninha de estudo e quer material, muito material. Como não tem experiência, acaba comprando muita porcaria, muita apostila vagabunda, livros caros, assina sites que não vai acessar, se matricula em cursinhos caros que no final não lhe dão o conhecimento necessário para terem chance de aprovação em qualquer concurso.


Mas também concurseiros experientes são vítimas desse mercado. Já vi autores famosos lançarem novas edições de livros com mudanças apenas cosméticas, mas com conteúdo sem mudança alguma, com preços muito maiores que as edições anteriores. Cursinhos fazem estardalhaço e atraem também muitos concurseiros experientes prometendo cursos específicos e de alto nível, que no final não cumprem a promessa.


Resumo da ópera – Como fiz o velho ditado popular, “dim dim não é capim”, então, muito cuidado com o que e onde você gasta sua grana. Muito cuidado ao analisar material impresso, material oferecido por sites e curso de cursinhos para concursos. Somente adquira aquilo que realmente é de boa qualidade e que lhe será uma arma efetiva na guerra dos concursos públicos. Não vá pela fama, pelo nome, pelos comentários, tenha discernimento e evite gastar em bobagens para então ficar sem grana para gastar no que realmente vale a pena.



6 comentários:

Professor Douglas disse...

Pergunta do dia:

"Qual é o material (livro, apostila, site, etc) que você considera de excelente qualidade?"

Bons estudos,
Douglas.

Anônimo disse...

Não é só nos materiais e nos cursinhos que somos roubados, as inscrições estão cada vez mais caras. Outro dia conversando com um funcionário publico com seus 15 anos de serviço, fiquei espantado quando me disse que em sua época as inscrições custavam um ou dois reais...

Anônimo disse...

A Simone listou a Vestcon e eu comprei.É muito boa mesmo.
O site PCI-Concursos,tb sugestão dela é otimo!
Paulo

Macaco doido disse...

Eu sei as apostilas que são ruins... mas não vou citá-las pois o que é ruim para mim pode ser boa pro fulano, ciclano, etc... Como faço prova para técnico acho que boa leitura da "lei seca" e muitos exercícios são eficazes! Falou o Macaco "véio" doido!

Lindão disse...

Prof devolve a pergunta pro concurseiro sobre quais materiais ele acha mais adequados?

Raquel Solitária disse...

Pois é, Charles! Melhor mesmo ficar com um olho no padre e outro na missa.

Essas suas amigas são mesmo um verdadeiro laboratório, hein! rssrsrs

Douglas, eu curto estudar por materiais oficiais (site do planalto, tcu, cgu) e livros jurídicos. Abro algumas exceções a outros materiais alternativos.

Raquel - colunista do Concurseiro Solitário