sexta-feira, 17 de julho de 2009

COLUNA DA CONCURSEIRA THAIS

Cadê meu final feliz?

Engraçado como cada dia que passa, eu tenho mais certeza de que a vida é uma eterna luta. Estamos em busca do final feliz e das conquistas de todos os sonhos, por isso, passamos o “meio” da vida em busca dos meios para chegar ao “fim”.

Hoje percebo que quando chegarmos ao que imaginamos ser o “fim”, teremos outras lutas, o que nos levará a viver “no meio” DE NOVO.

Repito: a vida é uma eterna luta. Não, não estou reclamando. Só acho que quanto antes percebermos isso, passaremos a viver melhor o nosso hoje e dar a valor os momentos de cada minuto. A teoria é linda e utópica, não?!

Eu sei que não tenho tantas histórias de vida, mas tenho muitas lições e aprendizado, pois a vida nos vai pregando peças, abrindo portas, fechando janelas e nisso o tempo vai passando e junto, agregando-se valores.

Digo tudo isso porque nos últimos 4 anos minha vida, definitivamente, não foi exatamente nada do que eu imaginava.

Logo após a conclusão do ensino médio, comecei o curso de Direito em uma faculdade particular na cidade em que moro, no interior de SP. Tinha completado os 18 aninhos e na melhor época de sua vida: a faculdade!

O que parecia ser o final feliz acabou se tornando o meio rapidinho. Depois de um ano de curso, tive que trancá-lo por alguns motivos financeiros, e com isso, veio a ideia de começar a estudar para concursos públicos. Ser uma servidora pública é hoje algo aspirado por todos. Você ouve histórias de pessoas contando como conseguiu e você também tem certeza que conseguirá.

O começo foi difícil e penoso, afinal, não queria estudar para concurso, queria continuar a faculdade assim como a sociedade nos cobra.

Lá se foi um ano de estudo pra concurso e totalizando no final do ano: nenhuma aprovação, algumas amigas e muitos problemas financeiros decorrentes de terceiros.

O segundo ano parecia ser o pior. O que poderia esperar com tantas coisas acontecendo, e, nenhuma positiva. O que pode te dar forças em um momento assim?

O que me deu forças foi o tal “final feliz”, conquistar meu objetivo. Resultado depois de mais um ano: conseguir passar e me classificar nas 5 provas que prestei.

Agora, o terceiro ano: até final de julho terei prestado 4 provas, com a certeza de que até dezembro estarei com ótimos resultados. Sei que a plantação é difícil, mas um dia, tenho certeza, que colherei todos os frutos do trabalho.

Hoje, entendo que o segredo é viver um dia de cada vez, pois a vida está no presente e não posso esperar que o futuro me traga felicidade.

Não sei em quanto tempo conseguirei realizar todos meus desejos, só sei que enquanto eu lutar, estarei fazendo do meu dia-a-dia o meu feliz para sempre, independente se esteja no começo, meio ou fim. Final feliz? Estou mais para “meio” feliz! Rsrs

Thais R. S. Dias - É concurseira de São José dos Campos - SP, especial para o Blog do Professor Douglas.

15 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, Douglas!
Fiquei uns dias sem visitar seu blog e quando volto,tomo um susto!!
Você e a Si foram bombardeados...hahahahaha
Bom,tudo está como sempre,então...
É só sair um edital que o povo começa a atacar mesmo.
Bom,saibam que adoro os dois e agradeço por toda ajuda que vocês sempre deram nas aulas e no blog com informações,dicas e conselhos de prova.
E você,Si,quando vai voltar a escrever suas dicas e palavras de força de novo?
Estamos sentindo sua falta.
Graci

PROF. LUCEMIR APARECIDO disse...

infelizmente, ou felizmente é assim minha cara!
não temos escolha, ou melhor temos mas já sabemos que as outra opções não nos levam a resultados que esperamos, então só resta nos buscarmos novos horizontes, que dão respostas às nossas inquietudes

Anônimo disse...

gostei muito do que vc escreveu thais! estou perfeitamente enquadrada na mesma situação, vivendo o hoje com a motivação voltada pra uma futura nomeação... só Deus sabe quando!!rs e o segredo é trilhar essa estrada árdua sem deixar de olhar a paisagem em volta! e como é bom ter um sonho na vida! boa sorte e força pra todas nós!!!
Concurseira Persistente

Anônimo disse...

Thais..sendo vc essa pessoa espetacular que é eu só consigo ver uma coisa: um futuro feliz (não um final)..E vc está na direção certa. Quanto a facul, embora eu já tenha me formado uma vez, pretendo estudar direito tb, e espero que possamos fazer isso juntas, em breve.
Um beijo linda,
JMS

Camisa 9 disse...

Querida Thatá!
Vc vai conseguir...lembre-se da música da Marina Elali, né rsrs

Bjoks

Éric

Letícia disse...

adorei a coluna de hojee=]

Anônimo disse...

Thais!

Tenho muito orgulho de ser sua amiga, viu?!
Vc, apesar da pouca idade, carrega uma experiência de vida muito maior que aquela que conseguimos na faculdade.
Fique calma, que sua hora vai chegar. Não se desespere, pois o que é seu, está guardado, minha amiga!
Conte comigo..sempre!
Bjs,

Denise

Thais Dias disse...

Puxa, fiquei emocionada com muitos dos comentários!

O mais importante nessa nossa luta é quem está ao nosso lado! São essas pessoas que nos fazem mais fortes!

Obrigada do fundo do meu coração!

"O perdedor nunca tenta. O fracassado nunca termina. O vencedor nunca desiste!"

Somos todos vencedores, com certeza!

Anônimo disse...

"DOuglas,
Eu achei a prova beeem tranquila, e, contrariando o que foi dito até agora, eu achei a de matemática bem tranquila tambem (trabalhosa, mas fácil), bom, pelo menos pra mim, que gosto de Matematica...
A.B."

E AÍ,NÃO VÃO MALHAR ELE TB???
ESCREVEU ISSO NUM DOS ÚLTIMOS COMENTÁRIOS...
RSRSRS

Anônimo disse...

Thaís,
que baixo astral!!!
Vamos animar,garota!Você é muito nova pra já estar nesse desânimo todo...
Aproveite sua idade,energia e liberdade pra estudar.Você já imaginou quantas mães de família,casadas,como eu,que ainda tem casa pra arrumar,marido,filhos prquenos e ainda trabalha,queriam ter um tempinho a mais pra se dedicar aos estudos?
Como é possível estar "meio" feliz, tão linda e inteligente como você?
Então,tenha um pouco de otimismo e dê valor à sua vida,querida,pois muitos gostariam de estar na sua situação e ficar triste não irá te ajudar e só atrairá a pena dos outros,ok?
Força!
Abraço.
Rosângela

Thais Dias disse...

Oii Rosangela, Tudo bom?

Imagina, pelo ao contrário, não quero que ninguém fique com pena de mim. O objetivo do artigo é mostrar que é normal nos sentirmos cansadas. Como é normal termos a força suficiente para continuar caminhando.

Bom, eu não preciso explicar como é minha vida a você, mas luto diariamente com problemas em casa. Cada um com seus problemas.

E acho que você não soube interpretar o texto, pois não disse que estava "meio" feliz. Disse que não procuro um "final" feliz, como num conto de fadas, onde acaba com tudo resolvido e felizes para sempre. Quis dizer que faço do meu dia-a-dia feliz! Que as difuldades nos fazem amadurecer e que nada deve impedir nossa felicidade e bem-estar!

Força para você também.

Anônimo disse...

Thais, agora eu sei o porquê vc me pediu para contar como passei no vestibular! :-)

B.C., leitor do Concurseiro Solitário e deste Blog.

Anônimo disse...

Taís
Eu entendi porque a Rosângela se confundiu.
Quando vc escreveu "estou mais para meio feliz",realmente dava a impressão que vc está metade feliz.
Se a construção fosse:
"Estou no meio do caminho,mas estou feliz",todo mundo entenderia.
Realmente,pareceu bem triste seu artigo.

Thais Dias disse...

Como esse artigo eu escrevi a algum tempo e num período meio tenso, talvez tenha esse tom triste.
Mas não era essa a ideia! rs
E desculpem-me se o final ficou com duplo sentido, mas por isso coloquei meio entre aspas, para não ter o sentido de mais ou menos feliz e sim o meio do camiho feliz!

Pois é, BC! Acredito que você tenha boas histórias para contar.

Gustavo disse...

Pois é. Concursos não são tão simples nao. Leva tempo, pois são muitas informaçoes que temos que armazenar, sem contar os macetes para fazer cada tipo de prova, o jeito de estudar etc. Eu tb estou na luta e, por enquanto, não passei em nenhum concurco, mas creio que estou caminhando para tanto, pois tenho evoluido muito e tenho bem mais bagagem do que 1 anos atras. Boa sorte a todos!