segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

"Inveja é para sonhadores"

O que Alexandre Acioli, Vera Loyola, Eike Batista e Antônio Ermírio de Moraes tem em comum? Se você pensou que eles são pessoas ricas e que venceram fácil na vida, eu lhes digo que há um equívoco no seus pensamentos.

Para conseguirem o patrimônio que construíram, precisaram ser corajosos e empreendedores. Necessitaram de acordar cedo, ter disciplina, ter eficiência e, claro, uma pequena parcela de sorte.

Isso nos faz lembrar a batalha diária de alguns concurseiros. O que muda é apenas o cenário, pois todos os que obtém sucesso precisaram se esforçar e fazer as mesmas coisas que essas pessoas. Quem vence não tem vida fácil. Precisa lutar tanto quanto uma pessoa qualquer. Nem sempre ficamos sabendo dessas peculiaridades da vida de cada um e acabamos por fantasiar sobre a vida alheia.

Há também o caso das pessoas que adoram parecer gênios. Conheci uma ex-concurseira que foi aprovada num concurso de Técnica Judiciária e ela teve a coragem de dizer que não havia estudado para aquela prova. É claro que, por ter sido aluna da faculdade de Direito, a única hipótese que vislumbro é de ter estudado a matéria no curso. Por isso, não há como negar que ela estudou. Do contrário, ela não poderia ir bem na prova chutando!

Não podemos desprezar, também, a pequena parcela de sorte que existe no dia da prova. Afinal, existe o peso do equilíbrio emocional, de saber fazer prova, de conhecer a técnica da banca em elaborar questões, tudo isso. Esses aspectos têm valor para a aprovação, mas é o estudo sério e comprometido que tem maior peso.

Por isso, eu digo que inveja é para sonhadores. Só esse tipo de pessoa pensa ser possível ter em um estilo de vida ideal, sem que seja necessário fazer qualquer tipo de esforço para ser bem sucedido profissionalmente. Para alcançar metas, portanto, é imprescindível também trabalhar para isso.

Raquel Monteiro é concurseira e advogada no Rio de Janeiro

7 comentários:

Camisa 9 disse...

Olá, Rachel. Adoro seus textos, vc sabe né!

É realmente pra se ter algo nesta vida você tem de lutar muito e quanto mais cedo começar mais cedo colherá os frutos. Ficar lendo revista de fofocas e não fazer nada além de fofocar não leva ninguém a lugar algum.

Ler revistas interessantes, aprender algo com esses vencedores e não tirar a bunda da frente da tv e do pc, ficando à-toa, não faz de vc um vencedor também, tem de ser movimentar, pensar, planejar e executar!

Bons estudos querida!

Éric - www.twitter.com/ericc9

Anônimo disse...

Não tenham inveja dos malfeitores.
Lutem pelos seus objetivos e simplesmente deixem pra lá!!!
Pessoas fingidas não valem a pena!!!
Muitas vezes o que se inveja é muito pior do que se imagina!!!
Não se deixem levar pela aparência, o que parece ser não é nda!!!
Pensem nisso leitores, não se deixem enganar por mentiras!!!!

Raquel Solitária disse...

Obrigada pelos comentários!

Se quiserem mandar sugestões, tirar dúvidas, escrevam para raquel.solitaria@gmail.com

Um abraço!

Anônimo disse...

Eu confesso que tenho uma inveja muito grande daqueles que não sofrem de andiedade, estou muiiiiiiiiito amsioso pelo resultado do concurso de oficial de justiça.

Anônimo disse...

A inveja é um sentimento muito comum nos cursos preparatórios.
Todo mundo gosta de todo mundo no início,até que uma pessoa começa a se sobressair e arrebentar nos concursos.Daí começa a inveja e a raiva,e alguns não perdem a oportunidade de apedrejar a coitada da pessoa,que a única coisa que fez foi estudar...
Foi isso que fizeram com uma pessoa muito conhecida deste blog,que escrevia toda semana.
Os invejosos de plantão praticamente a expulsaram daqui,e eu,sinceramente,sinto falta dos seus textos e artigos.
Deixo aqui meu desabafo de amiga e leitora.
Re

Anônimo disse...

Raquel, realmente, algumas pessoas não estudam para determinado concurso, mas passam.
Esse me parece que tenha sido o caso de sua amiga. Deve ter estudado para outros concursos, mas não passou. Aí aproveitou o que tinha em mente e passou no de Técnico.

Mas ninguém passa sem estudar! Ou aprendeu na facu ou aprendeu na escola (as matérias básicas).

E alguns concursos de Técnico Judiciário foram leves (pouca matéria), como os TRFs de 2007.

Para quem já viu a matéria, só fez uma suave revisão.

Duvido muito ver um Analista dizer a mesma coisa: "nem estudei para esse concurso".
Mas, se for um cara que estudou durante 10 anos para a Magistratura, desistiu por um ano e resolveu prestar cargos de Analista, aí eu acredito, sim!


Concurseiro não deve se importar com os outros. Às vezes, nem mesmo com outros concurseiros.


B.C.

Anônimo disse...

não invejo os aprovados e nomeados, mas, sinceramente, estou exausta de estudar, estudar, estudar, ser aprovada em vários concursos, esperar a nomeação e nada........ e ainda lidar com a cobrança de amigos e família, que acham que concurso é enrolação! ainda mais por estar desempregada e esperar todos os dias pelo meu nome no diário oficial e nada!!!!não é fácil essa vida de concurseira!!!!!!!Mas tenho fé em Deus que colhemos tudo o que semeamos!!! no tempo certo de cada coisa!