segunda-feira, 26 de abril de 2010

"Com o rei na barriga e com a bomba na mão"

Olá, leitores. Hoje estamos de volta com mais um artigo. Só não sei se vocês estão gostando do que estou escrevendo porque quase não venho recebendo comentários. Nem preciso dizer que adoro a participação e a interação de vocês, pois possibilita muitas ideias novas para os próximos artigos.



Bem, hoje vou falar de pessoas. Gente que tem o rei na barriga e uma bomba na mão. Não, não são mulheres grávidas candidatas ao trono de uma família real. Falo de gente comum, mas que "se acha", que se sente a "última Coca-Cola Light Lemon" do deserto, a "última bolacha do pacote", a última palavra em concursos públicos. Gente que adora tentar nos derrubar. Não serei repetitiva e não falarei de novo sobre as "Sandálias da Humildade", prometo.



O fato é que alguns estudantes são alunos brilhantes na época escolar, nos vestibulares, nas faculdades. Como isso foi uma regra a vida inteira, acham que vão arrasar, sem batalhar muito e sem humildade, nos concursos públicos. Por isso, essas pessoas acabam menosprezando outros que batalham sem vergonha das derrotas. Outros pensam que vão derrubar seus concorrentes com terror psicológico. Ledo engano.



Vejo isso acontecer muito no meu cotidiano. Não é caso isolado, mas diversas ocorrências. Esses terroristas simplesmente não entenderam ainda que a realidade dos concursos públicos é muito mais ampla que a antes.



Essas pessoas simplesmente não enxergam um palmo sequer à sua frente. Elas têm uma visão distorcida da realidade. Não percebem que os concursos são um tipo de processo seletivo muito singular e que não vai ter valorizado alguns talentos que eram priorizados outrora.



No caso do terrorismo, mesmo na tentativa inútil de fazer nos desanimar ou nos amedrontar, não se consegue nenhum resultado efetivo nos ditos "concorrentes". Tem-se, no máximo, mais um nervoso, além do terrorista original. Afinal, esse tipo de atitude é de gente insegura e nervosa. Quem confia em si mesmo não precisa usar desses subterfúgios.



Estou longe de ficar justificando as quedas das pessoas que não estudam, nem mesmo desvalorizando quem tem facilidade nos estudos. Apenas estou glorificando aquelas pessoas que vivem sentindo dor nessa luta por uma vida digna e calma. Vida essa que o concurso público se propõe a transformar. Enalteço muito quem é humilde e procura devagar e sempre progredir em seus estudos.



O que eu quero trazer de mensagem para o leitor é o seguinte: blinde-se contra essas pessoas que só querem desconstruir. É preferível seguir só nessa luta que mal acompanhado. Se for preciso o afastamento de pessoas assim, não tenha receio de fazer isso. Deixe os esnobes e os terroristas serem infelizes (ou felizes, vai entender) sozinhos. Senão, eles jogarão bombas em vocês.



Raquel Monteiro

11 comentários:

Anônimo disse...

Atenderei o seu pedido de comentário. Adoro seus textos!!! Continue o excelente "trabalho" de incentivo e motivação aos milhares de concurseiros brasileiros. Parabéns. Wálisson

Kátia Ito disse...

Raquel, bom dia!
Como sempre seu artigo "bombou" aqui no blog...rsrsrs
Fique tranquila, amiga. As pessoas estão gostando dos seus artigos sim, mas tem muita gente que só lê e não registra a sua opinião.
Pode contar comigo para novas ideias para sua coluna.
Quero desejar uma semana abençoada e que Deus conceda a você paz, força e sabedoria nessa luta diária que travamos todos os dias.
Beijos da joseense Kátia.

Anônimo disse...

concordo plenamente! já me afastei de gente assim, que sempre foi excelente em tudo e acha que no concurso vai arrebentar... tira sarro das minhas classificações, mas não consegue nem se classificar em concurso nenhum....prefiro continuar devagar e sempre, com humildade, reconhecendo o quanto ainda tenho que melhorar, e confiando que um dia serei recompensada pelo meu esforço......bjs

Anônimo disse...

Olá!!
Também concordo com vc..tem muita gente que só sabe perguntar.."Nooossa nada de nomeação ainda?..Pode esquecer, nem vai dar nada isso aí!!" Parece que estão até torcendo pra não dar mesmo...E isso nos faz mal, nos deixam chateados, mas não podemos dar bola pra torcida e sim bola pra frente que um dia chega, nem que demore.. temos que acreditar em nós...se há nomeação por quê pensar que não será a nossa né!?
Até!!

Anônimo disse...

Concordo...
Mas acho pior que esse tipo de gente , o que se intitula humilde mas de humilde não tem nda.
Pelo contrário, pessoas que só se aproximam por interesse, ou quando as pessoas passam ou pq no momento convém.Pessoas oportunistas, que só querem ter amizade com aquelas que passam ou tem títulos a exibir...

Anônimo disse...

As aparências enganam...
O coração do homem é enganoso, por isso prefiro me calar e não me preocupar com os outros ou com o que dizem a meu respeito...
A boca comete injustiças e a língua é o órgão que precisa de controle...
Quem tem maldade no coração interpreta e sai julgando do jeito que ouviu falar, mesmo sem conhecer...
Por isso calo. Estou aprendendo muito com meu silêncio ele é precioso...
E que cada um cuide de si...
A pessoa fala algo e os maldosos ficam à espera p sair espalhando e interpretando do jeito que querem... Justo mesmo só Deus...

Karinapc disse...

Raquel, como sempre, seus textos arrasam!!! Não sei se você estuda em casa ou em cursinho. Hoje eu pretendo estudar em casa, tão logo passe o turbilhão da admissão. Digo isso, pq os homens/mulheres bombas, muitas vezes chegam a atrapalhar o estudo nos cursinhos, concorrendo por quem fica mais tempo na cabine, recitando o que já estudou (será mesmo?), contando vantagem sobre a pontuação em tal prova, sobre a segunda fase que ficou por pouco,ou o suposto oral que fez. É isso, concordo plenamente com você. Vamos engrossar as fileiras do esquadrão anti-bombas e seguir na luta. "Tâmo junto". Beijos da leitora assídua.

Raquel Solitária disse...

Obrigada a todos que leram e deixaram suas impressões sobre o artigo de hoje. Pelo que pude perceber, o mal acomete todo mundo que faz cursos preparatórios e/ou frequenta fóruns concurseiros.

Um grande abraço,
Raquel Monteiro

Rocha Mattos disse...

Oi Raquel, você pode colar de novo o link do seu artigo na revista do concurseiro solitário? Acho que ficou faltando o final do link. Abraços

Andréia Carvalho disse...

Raquel, você pode ter certeza que tem muuuuuuuuita gente lendo o seus post, eu acredito que tem muitas pessoas como eu, que aprendi a deixar comentário esses dias, e tem aquelas ainda que não devem escrever porque não sabem ou porque não tem tempo só ficam sugando suas informações, sem ao menos dizer um OBRIGADO! Então em nome de todos gostaria de agradecer e dizer que suas mensagens são V A L I O S A S !!!!

Karinapc disse...

Ah, Raquel, o Rocha Mattos, sou eu, a Karina. Postei a mensagem sem querer pelo endereço de g-mail do meu namorido.