domingo, 4 de setembro de 2011

Enquete - Oficial de Promotoria

A PROVA PRÁTICA DE OFICIAL DE PROMOTORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE SÃO PAULO (MPSP) DEVE SER ANULADA? SIM OU NÃO? JUSTIFIQUE.

96 comentários:

Pedro C. disse...

Sim. O programa utilizado não gravava a formatação do texto, o que prejudicou a maior parte dos candidatos.

Fernando Romero disse...

Não. Apesar do software conter suas limitações tudo foi bem explicado para o concurso. SP - ETEC Belém (Apenas a organização deixou a desejar, foi ridícula.)

Anônimo disse...

SIM! obviamente, o concurso não prestou o suporte pra conhecer se os candidatos têm de fato ou não habilidade mínima pra ser o que o certame pediu. Se ao pagar, me faltasse 1 centavo eu não conseguiria efetuar a inscrição. Logo, se faltou alguma coisa da organizadora ( software sério, estrutura, treinamento ) também devemos anular e pedir uma 2.a fase da prova.

Tais DEstro disse...

NÃO!

Muitas pessoas reclamaram que o texto impresso não saía como eles havuiam digitado/formatado.
Realmente isso aconteceu comigo também, mas pelo que o fiscal explicou, o que será avaliado será o que ficou "registrado" no sistema.

Taís Destro

Anônimo disse...

A prova deve ser anulada, porque não houve JUSTIÇA. Os candidatos foram tratados de forma desigual, foram dadas informações diferentes, o atraso e a desorganização irritaram a maioria, prejudicando o desempenho.
Mas o MP deveria participar diretamente desta situação, para que a banca não tenha mais nenhuma chance de fazer bobagem, visto que não tem capacidade de organizar um certame desta importância. Deveria, sim, mudar a banca.

Luana disse...

Nao! De jeito nenhum. Apesar do atraso e de nao ter sido muito organizado, apos sentarmos no laboratorio, tudo: procedimento, funcionamento do programa, tempo, tudo foi muito bem explicado pelo fiscal! A prova foi bem honesta pois nao sacaneou com pegadinhas, o texto foi tranquilo, os 16 minutos foram corridos. Apenas a organizacao antes da prova deixou a desejar mas isso nao pode ser o suficiente para alegar que abalou os candidatos. Nao deve ser anulada. Dizer que foi injusta porque as informacoes entre as turmas nao foi a mesma eh complicado porque o povo fala demais, a conversa vai se distorcendo. Outra coisa: essa prova deveria ser apenas eliminatoria ou nem existir. Acho muito mais importante para o Estado que o candidato tenha ido bem na objetiva, saiba direito, portugues, matematica,etc. Que diferenca faz para o Estado se o cara digita aquele texto em 11 ou 13 minutos? Mais agilidade se pega na pratica. Desculpem-me os que sao a favor da anulacao mas estou sendo sincera.

Luana disse...

Outra coisa: se o programa nao gravasse a formatacao, 100%, todos os candidatos zerariam na formatacao. Isso nao eh verdade. O fiscal explicou que o que vale eh o que o programa registra. Fiquem tranquilos...acho que podemos confiar no fiscal e no tecnico de informatica que estavam presentes no local.

leandro disse...

Se for avaliado realmente o que foi registrado no arquivo de cada candidato, não há motivo algum para a anulação. Caso isso não ocorra, eles deveriam anular a parte de FORMATAÇÃO, e não a prova toda.

Roni disse...

Eu acho que não, PORÉM, fiz a prova as 14h30, quando todos os imprevistos já tinham ocorrido. Acredito que para quem foi avaliado mais cedo, realmente deva ter sido desigual.

Anônimo disse...

S I M. Motivo: BANCA ROTA uuaaarrr

Anônimo disse...

Tem que ser anulada, sim. Muita gente saiu prejudicada, e não foi pela desorganização, pelo amadorismo dos fiscais... e as pessoas que tiveram seu texto apagado, do nada??? Quem está contra a anulação, deve ter ido bem... Foi mais um golpe de sorte para muitas pessoas... e temos sim que levar em conta as opiniões das pessoas!! aconteceram comigo erros (mas consegui consertar) e vi (ninguém me contou) que o erro se repetia com outras pessoas...se em alguma sala foi bem explicado, em outras não foi...e estamos vendo isso aqui!!

Fernanda Leite disse...

Acho que a parte de digitação pode ser mantida, não vi reclamações até agora...já a parte de formatação deve ser anulada. Porque independente de gravar as alterações no sistema, o fato de não aparecerem na texto, gerou muita duvida, insegurança e incerteza. Se você não visualiza, quem garante que a formatação deu certo? Eu assinei minha prova com o texto alinhado à esquerda....sendo que tinha que ser justificado. Muito estranho isso, não achei certo. O que custava a banca ter providenciado um programa descente né...ia evitar essa confusão toda.....aff
Abraços!!!

Anônimo disse...

Aqueles que não querem a anulação é porque não têm a capacidade de digitar o texto de ACORDO COM O EDITAL - 11 min. Está claro que ocorreram injustiças e nisso uns obtiveram vantagens. Eu mesma, se for conforme o fiscal explicou, não terei problemas e também não gostaria de ter que fazer novamente a prova, mas não seria justo com os outros. E que programinha "sem vergonha" que usaram, até meu irmãozinho faz um desses...rs

Karina

Alexandre disse...

Sim, especialmente por causa da formatação. O meu primeiro parágrafo sumiu da tela depois de formatado. Precisei reescrevê-lo, mas não consegui formatá-lo corretamente. Quem fez a prova às 7h30 foi extremamente prejudicado. Na minha sala a impressora não funcionou, e quase não pudemos ver o que foi digitado. Enfim, havia fiscais mal preparados e, pasmem, uma criança dentro do laboratório onde fazíamos a prova (provavelmente filha de um dos fiscais). Uma várzea absoluta os acontecimentos desta prova prática do MP-SP.

Anônimo disse...

Sim. Na minha prova o fiscal até me atrapalhou dizendo pra formatar antes de digitar. Por que ele orientou isso? Soube mais tarde que muitas pessoas tiveram problemas em digitar e depois formatar pois a formatação não se aplicava ao texto.

Nisso teve gente que perdeu o texto. Casos de desaparecimento do título também.

Um programa não deve ter tantos casos de erros em um concurso de tal importância. Muitos estão sendo prejudicados com isso. O certo é anular e realizar outro com um programa decente que responda ao que você comanda, não um programa que finja que você não fez nada, pois ao fingir e ter defeitos atrapalha o candidato que tem que fazer a prova em pouquíssimos minutos.

Anônimo disse...

Se o que conta é o log do programa então por qual motivo não pudemos levar a impressão?
É claro que aquilo foi uma desculpa de última hora para evitar tumulto.
A turma que foi mais prejudicada foi a primeira em que o fiscal foi bem claro que era para fazer a formatação antes de começar a digitação.
É muito fácil se dar por satisfeito se você fez a prova nas demais turmas em que você já tinha conhecimento dos eventuais problemas.
De qualquer forma, um grande abraço a todos, a culpa recai aqui meramente sobre a organizadora e o péssimo software cheio de falhas.

Anônimo disse...

Não. Quem gastou mais de 100 reais com a viagem para fazer a prova, levanta e mão.

Guto.

monica disse...

SIM, consegui fazer a formatação porque tentei DUAS VEZES, mas assim perdi tempo para correção da digitação saindo prejudicada pois se não fosse esse problema da formatação daria tempo de sobra para corrigir o texto. NENHUM fiscal avisou que a formatação não ficaria na impressão A-B-S-U-R-D-O

Lucas Vieira disse...

Não deve ser anulado. O que muitos dizem haver problema, na verdade é que não "manja" de informática e passa apuros com qualquer "bug" de software.

Anônimo disse...

ESSA HISTÓRIA DE "LOG" É PURA DESCULPA ESFARRAPADA DO IBFC PARA NÃO ANULAR A PROVA. ENTÃO, DEVERIAM TER AVISADO ANTES DA PROVA QUE NÃO ACONTECERIA NADA NA TELA.
SÓ O FATO DE O PROGRAMA NÃO FUNCIONAR NA TELA, JÁ PROVOCA INSEGURANÇA E ATRAPALHA O DESEMPENHO DO CANDIDATO.
QUANTO INVESTIMENTO, TEMPO DE ESTUDO E EXPECTATIVAS FORAM PERDIDOS POR CONTA DESSA IRRESPONSABILIDADE?
QUANTA GENTE BOA E ESFORÇADA VAI SER "JOGADA NO LIXO"?
FOMOS FEITOS DE IDIOTAS. AGORA ELES VÃO DIZER O QUE? QUE DEVERÍAMOS TER ADIVINHADO QUE ESTÁVAMOS LEVANDO UMA RASTEIRA?
NA MINHA OPINIÃO, TEM COISA PIOR DO QUE APENAS A IMBECILIDADE DA BANCA POR TRÁS DE TUDO ISSO.
ANTES DE COMEÇAR O CONCURSO, AINDA NA FASE DE INSCRIÇÃO, HOUVE COMENTÁRIOS DE QUE MUITOS FUNCIONÁRIOS QUE NÃO SÃO CONCURSADOS SERIAM "PROTEGIDOS" NESSE CONCURSO.
NAQUELE MOMENTO EU ACHEI UM ABSURDO. MAS, DIANTE DESSA SITUAÇÃO DANTESCA, ACHO ATÉ POSSÍVEL.
ANULAÇÃO É O MÍNIMO QUE SE PODE FAZER.
OU REFAZER A PROVA, PORÉM COM GARANTIA DE QUE O PROGRAMA FUNCIONA CORRETAMENTE, OU SIMPLESMENTE DESCONSIDERAR ESSA HORRÍVEL SEGUNDA FASE E MANTER A CLASSIFICAÇÃO DA PRIMEIRA, O QUE SERIA MELHOR PARA TODO MUNDO.

Anônimo disse...

Lucas Vieira, você deve ter ido bem, inclusive melhorado a sua média.Ou é do IBFC.
Porém, a finalidade da prova, nesse caso, não era para medir o conhecimento técnico em informática de ninguém, era APENAS para medir a capacidade dos candidatos para o cargo ao qual estão concorrendo.
Concordo que isso poderia ter acontecido em uma prova para pessoas que querem trabalhar com programação, sistemas e tal...Mas para o candidato comum é pedir além do necessário. São os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade que estão sendo desrespeitados.
A banca deve se achar muito esperta, mas foi completamente idiota.

Anônimo disse...

Cê tá trabaiando de verdade no MP, daí dá um BUG. O Parquet lhe pergunta: o que está acontecendo?
- Ói, excelença, é BUG, + xá comigo que eu manjo de INFO...
Depois o documento sai aquela caca... cê se justifica: num falei que era BUG, tá bão d+, lá no LOG tá certinho, pode assiná e passá pra frente.
Será que o ógão do MP como "custos legis" e/ou "amicus curiae" engolirá a sua enrolation?
Eu, hein! Fala sério, ninguém merece, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Sim, deve ser!Pois em algumas localidades alguns candidatos puderam refazer a prova ferindo um dos princípios mais primados pelo MP e pelo Poder Judiciário, que é o da igualdade entre as pessoas, tive meu texto apagado e fui muito prejudicada!E como alguém pode assinar algo que não foi feito por ela?! A vdd é que máquinas também erram!Como confiar?

Anônimo disse...

SIM. Não houve equidade, pois depois de uma espera de 3 horas em Taubaté, vários equipamentos (inclusive o meu) não imprimiram a formatação do candidato. É fácil e simples, mesmo presenciando que inúmeros candidatos não tiveram a mesma sorte de conseguir imprimir seus trabalhos conforme formataram, dizerem que a prova transcorreu bem, só porque não ocorreu com eles. Já fui classificada em um certame em SJC em que uma sala não conseguiu fazer a prova porque os cadernos de questões não chegaram a eles e eu concordei que essa deveria ser anulada (o concurso hoje está suspenso por determinação judicial), pois isso poderia ter ocorrido comigo. Isso não é equidade, pessoal. Desclassificar concorrentes com injustiça é mais injustiça! Amanhã poderá ser você a ser injustiçado também!!!

Anônimo disse...

SIM!!!!Eu consegui fazer tudo certinho, e me sobrou tempo de conferir que tudo o que eu editei estava salvo no programa. Porém, como com todo mundo, nada saiu na impressão. Outro problema que vimos, foi que conforme você andava com o mouse pra baixo, seu texto em cima sumia. Muita gente digitou mais de uma vez a mesma linha pois achava que ela havia sumido. A idéia do programa foi boa, a organização na minha sala tb, mas o programa falhou em muitos aspectos. Não acho justo, vi muita gente boa sendo prejudicada. E o princípio do concurso é que seja igual para todos. Eloisa - Campinas

Anônimo disse...

Isso é caso de reclamação no MP pois afeta INTERESSES INDIVIDUAIS HOMOGÊNEOS.

Anônimo disse...

Sim ...aconteceu muitas falhas , meu PA apagou a tela , continuou com o software contando o tempo , com o PC ligado mas com tela apagada , 3 fiscais tentaram ajudar, conseguiram mas perdi no mínimo uns 3 minutos , até agora não sei explicar como consegui digitar a prova no tempo restante , digitei tudo , mas com erros e sem tempo para corrigir.Fiz isso tremendo , nem sei como não desisti, queria ter feito novamente no próximo horário , mas a providência que eles me indicaram foi fazer no tempo restante e relatar na folha , fiz isso , anotei o nome dos envolvidos,que confirmaram a falha técnica, além dos colegas ao meu redor... mas não acho que eles lerão esta folha.Fiquei decepcionada e me senti muito prejudicada.

Gabriela - Campinas

Anônimo disse...

SIM, o programa é de principiante! simplesmente sumiu a 1° linha do texto, precisei digitar novamente, qdo finalizou a prova o fiscal disse pra não ficarmos preocupados... pois de algumas pessoas tinham sumido a 1° frase, mas estava tudo bem !! como assim tudo bem? de duas uma: quem digitou novamente pq sumiu, vai ser prejudicado ou quem teve o azar de sumir e deixou como estava?? Luciana (Campinas)

Anônimo disse...

Luana, ou você é do IBFC ou etá feliz pela infelicidade alheia. Deixe de ser egoísta.

Anônimo disse...

Essa história de sumir o título (a primeira linha): na minha turma de 14:30h em Taubaté, o fiscal nos avisou antes que em outras turmas essa linha sumiu e era apenas para a gente subir com a setinha que apareceria... E o povo que fez a prova anteriormente que não sabia disso e acabou digitando de novo e a impressão apresentou duplicidade!!! Está certo isso? Claro que não! Não foi comigo, mas poderia ter sido ou mesmo ter sido com a Luana!!!

Luana disse...

Se ocorreu de o computador ser apagado e o tempo continuar contando, tudo bem, deve ser anulada mas que nao pode eh alegar coisas que nao fazem sentido. Nao sou egoista mas acho que uma anulacao tem que ser bem fundamentada e nao se basear na vontade de anular a prova pq nao foi bem. O titulo sumiu para todo mundo. Era so subir com a setinha que ele aparecia. A formatacao na tela nao aparecia para todo mundo. Contar o tempo com o computador apagado seria um bom motivo sim para anular.Ate o momento em que escrevi, os argumentos nao eram suficientes... Tambem nao sou muito boa em digitacao, mas consigo digitar em 11 min, se anularem. Vamos aguardar para ver.

Má disse...

SIM, SIM, SIM!!!! Posso ser a testemunha que a IBFC tratou os candidatos como lixo!!! também gastei mais de R$ 100,00 reais para sair da minha casa junto com minha irmã e ir até Campinas! E também, sempre achei que candidatos que fossem mal nas provas, começassem a fazer "terrorismo" para ter uma segunda chance. Mas eu NUNCA tinha passado pelo que passei! Eu já fui concursada em Sorocaba pela Vunesp e faço concurso há anos! e nunca fui tão humilhada!!...
uma hora e meia de atraso para começar o qeu era pra ser às 13:30!! entrei na sala com os outros candidatos e nós esperamos por mais uns 20 minutos!! (acredito que a turma anterior já tivesse tido bastantes problemas e eles estavam se preparando para o que vinha, porque eles também atrasaram!)..o fiscal, aparentemente transtornado, passou as informações correndo, de maneira nenhum pouco elucidativa e todo mundo ficou com dúvidas do tipo: "posso usar o mouse?..posso voltar e corrigir o texto?" e muitas outras!..a prova começou, um texto ridículo com formatações extremamente fáceis!! Porém, tudo que você formatava, NÃO SALVAVA!! e o tempo correndo! muitas pessoas tentaram fazer isso inúmeras vezes e não conseguiram. Eu fui uma delas! perdi tempo!...
fui para a digitação, já abalada emocionalmente, mais fui, e de maneira desigual perante aos outros candidatos, tive que digitar numa fonte número 8, minúscula!!! não enxergava quase o texto na tela, horrível!! mesmo assim terminei no tempo, e tive apenas um erro. Contudo, não teria esse erro de jeito nenhum se tivesse o privilégio de digitar em letra número 12 e espaço entre linhas!...totalmente desigual! Concurso não é sorteio, é para avaliar a capacidade!! dessa maneira não avaliou ninguém!!! foi puramente por sorte, de quem teve uma máquina que não travou!
E outros problemas, como um computador apagar por 3 minutos o fiscal mandar continuar!...no meu caso, ele falou que o que eu havia formatado, seria gravado no HD. Meu Deus, qualquer um que sabe um pouco de T.I entende que o que salvou ali foi o que saiu na impressão, ou seja, nada de formatação!!!Na sala da minha irmã, os mesmo problemas, no texto dela as duas primeiras linhas sumiram, ela fez de novo, e na impressão saiu duas vezes!
O texto estava com erro de acentuação, indivíduo sem acento!! E a dúvida, copio o erro ou não?..
Péssimo, frustrante, humilhante!!
Desrespeito com os candidatos, que estudaram, fizeram cursinho, se empenharam meses para tanto!!que gastaram para ir até lá!
Havia uma moça que tinha perdido o avião, pois o atraso passava de duas horas, para uma prova que duraria no máximo 30 minutos!
O MP tem que intervir!! não há condições da IBFC resolver todos esse problemas!!
E, com certeza, caberá Indenização!

Anônimo disse...

Pessoal, mas sugestão que pode ajudar é de que quem se sentiu prejudicado enviar email contando o fato para o Ministério Público, eu já enviei o meu:
ouvidoria@mp.sp.gov.br
Luciana

Anônimo disse...

Acho boa ideia, Luciana. Vou mandar o meu também e sugiro que todos assim o façam.
O concurso deve dar reais condições a todos os candidatos e não apenas a alguns, que nesse caso, são os privilegiados.
Luana, se você não sabe do que ocorreu, sugiro que visite também outros blogs e verá que o mesmo relatado aqui se deu em todo o Estado de São Paulo. A indignação é geral e não são argumentos não fundamentados. A linha que "sumiu" foi para alguns um entrave, sim. Nosso fiscal avisou que o programa deles não mostrava duas folhas e portanto, para evitar problemas como ocorrido em outras provas, deveríamos subir com a seta. Há equidade nisso? NÃO! Ele não poderia ter dado tratamento privilegiado a minha turma!!! Que descobríssemos sozinhos como os outros tiveram de descobrir. Não se justifica tal conduta. Onde está o princípio da impessoalidade? Até por solidariedade também me junto aos demais para protestar que não houve equidade neste certame! Thati

Anônimo disse...

NÃO. Se houve irregularidades em Taubaté ou outras cidades específicas (como alguns casos aí comentados de que teve gente que pode refazer essas provas), anule-se especificamente o certame para essas localidades ou as provas de quem infringiu a regra. Afinal, quem fez duas vezes a prova, deve ter registrado também duas vezes seu número de inscrição no PC. E, se realmente houve uma falha técnica na formatação de alguns computadores - e não foi caso de candidatos que demoraram demais na digitação e por isso não tiveram condições de formatar com calma(5 minutos era bastante tempo para fazer o que tinha de ser feito)- anule-se apenas o exercício de formatação e mantenha a digitação que, de fato, era o mais importante da prova.

Anônimo disse...

Eu liguei lá no MP e disseram para aguardar o resultado e entrar com recurso, senão não poderão fazer nada. Confirmaram o resultado sai quarta-feira, feriado e o prazo do recurso será quinta e sexta. NÃO DEVEMOS DEIXAR DE RECORRER.

Anônimo disse...

Pessoal conversei com um prof meu aqui da faculdade que é promotor e ele falou para notificar a comissão de concurso do mp sobre o ocorrido e entrar com os recursos cabiveis mediante o IBFC!

Nanda Sjc disse...

estou indignada!!! pensei que a banca fosse se manifestar hoje...cedo! e nada.

Anônimo disse...

Sim, deve ser anulada, pois feriu o princípio da igualdade. Houve diversos problemas relacionados à formatação. A instituição que oroganiza um concurso deve ter boa estrutura e testar o programa a ser utilizado na prova e os equipamentos.O que aconteceu, afetou emocionalmente os candidatos, e prejudicou o desempenho. Os prejudicados podem entrar com recurso e comunicar ao MP, que é o órgão que defende os interesses individuais homogêneos e indisponíveis.

Anônimo disse...

Boa pessoal...vamos mandar nosso e-mail com reclamações(fundadas) para o MP pedindo nova prova prática.

ouvidoria@mp.sp.gov.br

se possível também enviar para a IBFC , fazer barulho para sermos ouvidos!!!Pois ainda que a IBFC reconheça que aconteceu "erros" eles tentarão evitar nova prova devido aos custos.

Isis Ramos disse...

Sim, deve ser anulada, tendo em vista que as informações eram muito desencontradas, os ficais que ficaram na minha sala não sabiam fornecer NENHUMA informação, apenas um sr. que ficava passando de sala em sala sabia de alguma coisa, mas apenas veio falar que a formatação iria ficar armazanada no LOG após o término da prova, aí já não adiantava mais né?, pois a confusão já estava formada e nós já haviamos sido prejudicados porque muitos já tinham perdido tempo se preocupando com a formatação, tempo este que poderia ter sido empregado para conferir o texto. Foram 16 minutos decisivos, nós tinhamos direito de defrutar de cada segundo dele da maneira que nos fosse mais conveniente, conforme alguns tiveram, (principalmente quem fez no terceiro horário) pois os ratos de laboratório já haviam sido testados.
Principio da Isonomia absolutamente afetado.
Isis - Campinas.

Anônimo disse...

ATENÇÃO: Brigar com o MP ou IBFC,é dar murro em ponta de faca,tem muita coisa errada nesse concurso,nas duas fases-haja visto a prova de Português- fora as correções do gabarito em vez de anular as questões .ENTREM NO SITE DO CNJ E RECLAMEM LÁ DA "IDONIEDADE" deste concurso;deveriam é anular tudo e fazer de novo !

Anônimo disse...

Não deve ser anulada.
Visto que numa possível anulação, mais pessoas seriam prejudicadas, visto que os relatos de problemas representam uma pequena parte dos candidatos (talvez não chegue a 1%). Provavelmente aqueles que foram mal na primeira fase e já inundaram o IBFC com inúmeros recursos.

Roger

Anônimo disse...

Acabo de ler em outro local que havia a nota numa 2ª folha!! Isso mesmo: o programa gerava a nota automaticamente. Se isso procede, a história de log é balela!

Anônimo disse...

O programa é muito ruim!!! Mas em nenhum momento disseram que trabalharíamos no Word da Microsoft, portanto, cabe àqueles que usaram as teclas de atalhos (Ctrl+t, Ctrl+z, etc) pararem de tirar o corpo fora! A prova foi ridícula, o programa era ridículo, o texto era ridículo (inclusive com erros), viajar e ter que ficar esperando 4h pra fazer uma prova pra só então voltar pra sua cidade (sem comer nada) foi horrível e prejudicou também os últimos candidatos, assim como os primeiros saíram prejudicados com a falta de experiência dos fiscais. Mais querer anular a prova pq não viram o título? ou porque não viram a formatação? Se vc tem dúvidas sobre isso é pq não sabia o que estava fazendo! TAVA RIDÍCULO! Era só clicar!!! Porém, acho que deveria ter um segunda fase, obedecendo o edital, aí sim eliminaria muita gente que não sabe digitar nem formatar! Essa prova facilitou pra quem não estava preparado, e prejudicou os espertões que achavam que manjavam tudo de Word! CTRL+Z FAIL!!! RSS..

Vennini disse...

Não é porque a nota já saia impressa na 2ª folha, que significa que a história de log era balela. Pelo contrário, justamente por causa do log, é que a nota pôde sair tão rápido, pois o sistema simplesmente recolhia os dados do log, que registrou os comandos, e calculava a nota automaticamente.

Grazy disse...

Ninguem vai ver nada de registro no sistema. Falaram isso pra gente parar de reclamar. Em nenhum programa vai ser gravado onde clicamos com o mouse. O q vai ser avaliado é aquele texto pronto...onde nao há formatação alguma. Não tem como se avaliar essa prova. ANULAÇÃO JA!!!

Anônimo disse...

Roger (ou, "Sr. Visto que")
Você faz parte desse 1% que você cita?
Não, né...
Se você, por exemplo, tivesse feito parte de 1% que, na prova objetiva, por algum erro da organização, recebeu um caderno de prova cheio de erros e que te prejudicou, você diria isso, também?
Você aceitaria que seu caderno de provas estava errado, mas que, como a grande maioria recebeu o caderno certo, sua reclamação não significaria nada, não procederia, "visto que" você seria apenas um entre esse 1%?
Acaso você pensa que se trata de uma questão de sorte ou azar de cada um?
Você pensa que, porque minha nota na primeira prova foi 78, estou reclamando unicamente por se tratar de uma oportunidade de melhorar minha nota?

Cara, isso aqui é um concurso público. Se liga....

Anônimo disse...

E tem mais.
O que eu fiz, eu sei; e eu tinha o direito de ver tudo que fiz impresso, antes de assinar.
Se o esquema dessa prova seria esse, mesmo, isso deveria estar explícito no edital.
Sem mais.

Anônimo disse...

Sim!! Sem dúvida alguma, deve ser anulada essa prova. Como alguns já relataram, também já enviei meu manifesto junto à ouvidoria do MP, afinal, num concurso tão disputado como esse, não haver igualdade entre os candidatos e sim "sorte" de ter escolhido um PC que não travou é o cúmulo!!! No meu caso, ocorreu a mesma coisa, não conseguia gravar a fonte 12, e entrei em desespero, pois o tempo corria, o alinhamento também não saiu como justificado, aí decidi digitar assim mesmo, mas já uso óculos pois tenho dificuldade para enxergar de perto, e não conseguia ver se tinha algum erro a ser corrigido, pois a letra na fonte 8 era minúscula. Fiz a prova na cidade de Campinas , distante 150 km de onde resido e a prova marcada para às 13:30, só começou às 15:00. As informações eram desencontradas, ouvi inclusive uma fiscal falando a uma candidata que a formatação poderia ser antes ou após a digitação. O tempo também de 5 minutos para formatar, conforme o edital não foi respeitado, pois o edital é claro, quando diz que haveria 5 min para a formatação e 11 min. para a digitação e na hora da prova resolveram que seriam 16 minutos para ambos.A falta de organização e a falta de respeito com os canditados foi total.

Anônimo disse...

Sem sermos “hipotrélicos”, nem “antipodáticos” ou “sengraçantes imprizidos”… pensamos que o homem deve pautar-se pelo espírito de solidariedade, e não o contrário. É sintomático que o homem, enquanto parte de uma sociedade capitalista, seja egocêntrico e aspire ao que seja bom apenas para si próprio. Mas, "in casu", parece-me incontroverso (até mesmo para aqueles que defendem a não anulação do concurso) o fato de que a segunda fase apresentou problemas. Tanto assim que houve grande repercussão. E se algumas pessoas saíram prejudicadas, sem que para tal situação hajam concorrido, é mesmo de se pensar na anulação do ato (ou na não consideração de certas falhas relacionadas ao editor de textos). A propósito, o MP, em se constatando prejuízo para uma parcela dos candidatos, ao sanar o problema e ou determinar a refeitura da segunda fase, estará protegendo interesses de uma dada coletividade, consoante preceitua o art. 129, III, da Constituição Federal. Se não se pode debitar o problema aos candidatos prejudicados, devem eles ser tratados com igualdade. A solução, penso eu, deve ser a mais equânime possível. Se o fato não está relacionado com a pessoa do candidato, com suas habilidades e atenção, a ele não pode ser atribuído o problema. Além do mais, o edital deve (ou deveria) indicar elementos objetivos e concretos de avaliação, isto é, deve haver critérios objetivos de valoração das provas previamente conhecidos pelo candidato. E assim deve ser para que este saiba, desde logo, como será avaliado, possibilitando-lhe, conforme o caso, que possa impugnar o ato que reputa injusto. Se, p. ex., não constou do edital que ao se pressionar a tecla "backspace" seria descontada qualquer pontuação, nenhuma pontuação deve, mesmo, ser descontada. Isso porque as regras estabelecidas no edital vinculam todo o certame. Ao que parece, muitas pessoas, para não generalizar, tinham dúvidas acerca dos critérios que seriam utilizados na correção da prova de digitação. O MP, enquanto órgão administrativo perante o concurso, deve lançar mão de seu poder-dever de autotutela para solucionar a questão (até de ordem censória contra a entidade que promoveu o concurso). Já o candidato prejudicado, ou que se julga assim, deve reclamar da Comissão do Concurso que providencie, como houver por bem, mister solução, evitando, em eventual ação, que se reclame do juiz alguma providência (CF, art. 5º, XXXV).

robert disse...

Depois daquela prova de português, tudo é possível!

Anônimo disse...

Concerteza a prova deve ser anulada. Houveram vícios insánáveis nesta prova, desde o descumprimento do edital no que diz respeito ao tempo de prova e horários a princípio imutáveis, bem como a falta de preparos dos fiscais para orientar sobre como proceder no decorrer da prova e erros no sistema utilizado.
Gostaria de propor que entremos com um mandado de segurança coletivo, antes mesmo dos recursos. Os erros que houverem nessa prova dificilmente serão corrigidos de forma admnistrativa.
f.flaviasantos@gmail.com

Anônimo disse...

O que eu acho absurdo, é que o resultado nem saiu e tem gente falando que foi até na TV. Esperem o resultado sair. Muita gente vai ver que reclamou a toa.

Roger Visto Que de Souza

Anônimo disse...

Esta fase do certame deve sim ser anulada, visto que muitos candidatos não tiveram as informações de que o programa não iria formatar o texto, e que o levou a perder um tempo precioso tentando corrigir uma formatação que teimava em não aparecer.
Se estamos a fazer uma prova de formatação o que se espera é que o texto seja formatado.

Lucas Vieira disse...

Aos Anônimos que não têm coragem de por o nome:
Não sou da IBFC e nem tive MELHORA de média por causa dessa prova.
Chorem o quanto for, bando de burros.

Anônimo disse...

Gente, até agora não entendi se era pra formatar o texto antes de digitar ou se não importava a ordem. EU fui da primeira turma, e qdo entramos na sala já havia uma anotação na lousa dizendo: 1º - Formatação, 2º - Digitação. Mas aí, o fiscal disse q teriamos o tempo dos 16 minutos pra fazer tudo. Levando isso em consideração, vi que MUITA gente começou digitando. Eu, como sou caxias, comecei pela formatação. Qdo terminei a digitação e notei q o texto não estava justificado, fui checar e na configuração aparecia como JUSTIFICADO. Mas tb nao saiu correto na imprssão. DEU NA MESMA!!! Tentei selecionar tudo usando o mouse, já que CTRL+T nao funcionou e o meu texto sumiu! Desespero. Inconformada, fiquei tentando encontrar o texto e descobri que conforme se andava com o mouse ele sumia, mas descobri na SORTE. No meio tempo, meu colega do lado perdeu tudo pois havia tentando uma tecla de atalho que não me lembro. Tive tempo de gritar pra ele: Tenta CTRL+Z!! E funcionou! Ou seja, algumas teclas de atalho estavam habilitadas, outras não. Já a moça do meu outro lado, digitou 3 vezes a primeira linha, pois nao teve a SORTE que eu tive de descobrir que conforme se andava pra baixo, tudo sumia em cima e foi assim que apareceu na imprssão dela...triste, pois ela havia feito tudo certinho tb. É inaceitável ter que contar com a sorte num concurso. Na minha sala, foi um verdadeiro rebuliço quando a prova terminou, pois lembrem-se, eu fui da primeira turma! As regras têm que ser as mesmas pra todos! Tenho a certeza de que fui bem, mas a prova não foi justa, e deve ser anulada sim! Pra quem anda dizendo que foram casos isolados, 1%, etc, é só dar uma olhada nos muitos fóruns que existem por aí, e verão que o problema foi GERAL. Eloisa - Campinas

Regina disse...

Assim como alguns também me senti prejudicada c/ a prova prática do MP, pois formatei como era pedido, mas o programa não aceitou o alinhamento justificado; agora, fica a dúvida, que garante que o sistema gravou o correto? A impressão que tive é que na folha impressa a minha formatação não estava certa, mas como informaram antes da prova, eu a assinei. Quanto à anulação, acho complicado, pois há outros concursos pela frente e é muito ruim se preocupar c/ duas, três, provas ao mesmo tempo, mas se tiver que fazer outra, estarei lá. Se Deus quiser!!...

Anônimo disse...

Sim. A prova deve ser anulada. Também tive problemas com a formatação. Fiz prova em Campinas. A IBFC provavelmente não irá se pronunciar, ficará aguardando alguma manifestação. Refazer um concurso acarretará despesas. Os prejudicados que deverão tomar providências. Entrar com recurso, comunicar o ocorrido ao MP...
A organizadora deve ficar ciente de que preparar um concurso público é assunto sério, exige muita responsabilidade, organização e respeito aos candidatos.

Anônimo disse...

Lucas Vieira - Se todos somos burros e você é o cara, não entendo o motivo pelo qual participa do Blog. Tenho a certeza de que o objetivo dele é trazer discussões saudáveis, não comentários baixos como o seu.

Eloisa - Campinas

Anônimo disse...

Flávia. Não conte comigo para o Mandado de Segurança Coletivo.

Por que o pessoal não espera sair primeiro a nota?
Muita gente vai ter surpresa e depois vai se arrepender se anularem a prova.

Roger

Vennini disse...

Concordo com o Roger.
Esperemos o resultado.

Anônimo disse...

Roger, do modo como você fala, parece que é do IBFC

Anônimo disse...

O que muitos não percebem é que independente do resultado, houve inúmeras irregularidades na prova e não dá pra dizer: "Fui bem...deixa pra lá". É por causa dessa atitude que injustiças e descasos tornam a ocorrer. O resultado não irá concretizar se a anulação é justificável ou não...e sim os inúmeros casos de desrespeito e ineficiência. Ok para os que preferem assegurar o SEU independente do que é certo. Quem sabe um dia esse País muda. Será?

Vinícius

Anônimo disse...

Pessoal contem comigo para o mandado de segurança coletivo além de todos os erros que quase todos relataram ,meu PC APAGOU , simplesmente o programa sumiu e a tela ficou preta...3 fiscais tentaram fazê-lo funcionar...no mínimo perdi 4 minutos e toda a minha calma.A instrução que elesmederam foi:digite o que der e anote na folha ,depois me informaram os nomes deles (que eu pedi) para que eu informasse naquela folha que duvido que será lida.

Pra quem quiser segue meu e-mail

gabyzinha.jus@hotmail.com

Segue o fone DA PROCURADORIA GERAL DO MP UM COLEGA ME ENVIOU , PARA QUE EU PUDESSE ENVIAR UM FAX 11 3119 9000.Se mais alguém se sentiu lesado se manifestem,antes que saia o resultado e eles digam que é "papo de quem ficou de fora" ,ainda que eu consiga classificar não foi justo ,pois não tive os mesmos minutos dos demais colegas!

Não vamos aceitar um desrespeito destes.

Gabriela - Campinas

Tiago Carvalho disse...

Somente o simples fato de alguns candidatos terem realizado 2 vezes a prova já é o suficiente para ferir o direito de igualdade e causar nulidade desta etapa do certame.

Anônimo disse...

Acredito que o simples fato de alguns candidatos terem realizado a prova por 2 vezes feriu o direito de isonomia, sendo assim já gera a nulidade.
Contem comigo para o mandato de segurança e nada de perde tempo aguardando a divulgação do resultado. Segue meu e-mail:
tiagopiras@hotmail.com

Anônimo disse...

Aqui está todo mundo defendendo o seu.
Aposto o que vocês quiserem que se a Flávia, Gabriela ou Eloísa aparecem com nota 100 na prova prática, quando sair o resultado, elas vão rapidinho "mudar de lado" e achar absurdo anularem a prova de digitação. Independente se houve desorganização ou não.

Roger (e não sou do IBFC)

Anônimo disse...

Oie gente!,

Mais uma informação: Em Campinas teve gente refazendo a prova no horário seguinte, inadmissível... Não pela candidato que se beneficiou, mas pela atitude da IBFC em permitir, quisera eu ter podido refazer a prova...

Isis Ramos.

Anônimo disse...

Roger,
Você já tem o número de pessoas que foram prejudicadas pela ineficiência da banca deste certame? Claro, excluindo você que teve a sorte de não escolher um micro com um programa problemático.

Anônimo disse...

Gabriela, que situação, hein?
Eu não tive tanto problema quanto você, mas foi muito difícil. Fiquei muito nervosa Isso me atrapalhou demais.
A primeira coisa que eu fiz hoje foi mandar uma mensagem para o IBFC relatando tudo o que aconteceu comigo e cobrando providências. Recebi a seguinte resposta:

"De acordo com edital de abertura, o prazo para interposição de recursos será de 2 (dois) dias, tendo como termo inicial o dia seguinte ao da DIVULGAÇÃO dos respectivos resultados no Diário Oficial, no horário das 9 horas do primeiro dia às 18 horas do último dia, ininterruptamente.
Portanto, é necessário que aguarde a publicação do resultado da prova prática para que interponha recurso de forma legal, em conformidade com o edital que rege o concurso".

Também telefonei para o MP, nesse número que você passou e a resposta foi mais ou menos igual.
Só poderemos fazer alguma coisa após a resposta dos recursos.
Quer dizer que muito provavelmente não teremos com quem falar. Pelo menos é isso que eu sinto.

Conforme o resultado, ação judicial neles!!!

Mas eu sei de uma coisa:
PRÓXIMO CONCURSO, SÓ SE A BANCA FOR TRADICIONAL. NÃO CONFIO MAIS. NÃO VOU GASTAR DINHEIRO À TOA NEM PERDER TEMPO.
AI QUE SAUDADE DA VUNESP...ESAF...FCC...CESPE...
E A GENTE RECLAMAVA.
AI...EU ERA FELIZ E NÃO SABIA

Anônimo disse...

É complicado...Entendo os amigos que querem a anulação...A Banca mudou a forma da prova (16 minutos no total para as duas atividades)...Teve muito atraso e falta de informação...
Porém, eu optaria por não anular...Não tenho vontade de passar por todo esse estresse novamente.

Anônimo disse...

Bem, eu não sou hipócrita ao ponto de dizer que se eu tiver uma boa nota vou entrar com recurso, da mesma maneira que ninguém entra com recurso pra questões objetivas que tenha acertado, certo?!

Mas a minha opinião continuará a mesma, de que não houve equidade na prova, e a anulação é a meneira mais justa de se resolver isso, mesmo eu tendo ido bem.

Eloisa

Anônimo disse...

Duvido, Eloísa. O ser humano é egoísta. Não existe gente boazinha.

Henrique disse...

Eu tive o mesmo problema: formatação antes, digitação depois e a surpresa - o texto não respondeu aos comandos de formatação. Selecionei todo o texto digitado, deixando para traz a revisão da digitação, cliquei para checar a formatação e tudo estava em perfeito estado. Cliquei "ok" e.... NADA! Não mudou nada!
Sou muito habilidoso no uso de editores de texto - trabalhei anos como publicitário -, não dá para acreditar numa coisa dessas. Estou muito chateado.

Na minha sala o mesmo ocorreu com a maioria, uma revolta geral. Pessoas no final tentando reformatar o texto e sem sucesso. Duas outras pessoas refazendo a prova (não entendi isso também).

Outra questão que achei "sacanagem": no meu texto impresso - e justificado - algumas terminações de linhas em ponto final ficavam coladas às margens não deixando clareza se o seguimento do texto seria na mesma linha ou se se tratava de um novo parágrafo. Parece que optar entre um ou outro pela correspondência às regras gramaticais não é certeza de sucesso já que não houve a preocupação da IBFC na confecção de um texto coeso - o meu, por exemplo, era super mal redigido.

Vamos torcer por uma nova prova, isonômica e justa para todos, ou torcer para que a correção tenha por fonte a configuração e texto isolados da interface e impressão.

Estou à disposição daqueles que querem se movimentar nesse sentido - henrique.gusmao@live.com

Celina Moutinho disse...

Trabalho com digitação e editoração eletrônica há anos e apesar de ter tido tempo de sobra para digitar o texto, revisar e formatar INÚMERAS VEZES, pois o programa ignorava o que era selecionado e "sumia" com o início do texto, acho que todo mundo saiu prejudicado. Mesmo fazendo as opções corretas, a margem da folha não ficou com os 2 centímetros à esquerda e não saiu o recuo de 1,5 na primeira linha do parágrafo. Também assinei a folha com o texto impresso apenas no modo justificado, acreditando na palavra do fiscal e do técnico de que o que valia era o que o programa havia registrado. Com certeza, fiz os 100 pontos nessa prova. Entretanto, se essa não for a nota atribuída pela banca examinadora, como vou provar? Por que não usaram o Word "normal"? Prestei em Taubaté.

Anônimo disse...

Se vai ajudar alguém, leia, pois o fato é verídico.
Fui nomeada para um concurso eivado de vícios insanáveis. O MP, já na fase de inscrições propôs ação para anulação do concurso, entretanto, a empresa - Vunesp, conserguiu uma liminar e prosseguiu com o certame. Conforme disse, fui nomeada e lá trabalhei por 5 anos, quando pedi exoneração.
A ação nestes 10 anos está no STF - última instância e a instituição perdeu todas até agora. O prognóstico é desfavorável e se a sentença se confirmar em desfavor da mantença do concurso, todos os nomeados estarão na rua, pois a nomeação será anulada, não é exoneração, pois seria como se eles nunca tivessem sido nomeados. Claro que não terão de devolver aos cofres públicos o que receberam nesse período, pois seria enriquecimento sem causa para o governo, mas o prejuízo a estes servidores é notório.
Assim, por experiência, espero que essa fase da digitação seja anulada e nova prova marcada para que não ocorra o mesmo conosco. Não desejo passar pelo mesmo transtorno de outrora.

Anônimo disse...

Sim. Por favor, quem formatou nos primeiros cinco minutos, conseguiu verificar se a formatação estava certa e saiu correto na impressão?
Na instrução dada por escrito,não estava explícito que deveria ser iniciada a prova com a formatação.
Ficou claro isto? Na instrução constava que deveríamos usar o tempo a nosso favor utilizando 11 minutos para digitar e cinco para formatar. Total 16 minutos. Concorda comigo?

Regina disse...

Se algumas pessoas puderam refazer a prova, aí deve ser cancelada sem dúvida alguma, pois qq um que cometeu algum erro também teria o mesmo direito.

Regina disse...

Quanto ao mandado de segurança coletivo p/ anular a prova, me avisem, pois participarei. O que é justo, é justo. Por quê temos que arcar c/ a irresponsabilidade da organizadora? Se nós tivéssemos cometido algum erro, já teríamos sido eliminados. Pensem a respeito. regiavelino@hotmail.com

Marianna disse...

Eu acho que essa prova não deveria existir. Quem hoje não sabe digitar e formatar um texto no Word? Poderia sim, talvez, ser eliminatória, classificatória de jeito nenhum. É muito mais importante provarmos que sabemos português, matemática, temos noções boas de direito e que sabemos o que acontece no nosso país e no mundo. Eu acho que todo mundo foi para a prova achando que iria gabaritar, porque no Word todos nós sabemos mexer. O programa usado por eles induzia o erro, justamente para filtrar aqueles preparados psicologicamente. Muita gente na minha sala começou a reclamar no meio da prova, ficou nervosa e não conseguiu terminar. Eu fiquei calma, terminei, cometi erros e espero a minha nota na boa. Não concordo com anulação.

Marianna disse...

E cometi erros desse tipo. O meu título sumiu. Na verdade, nem tinha visto. Mas diante das reclamações dos outros, me atentei para isso. Fui lá e digitei novamente. Na impressão, fiquei com 2 títulos. Querem descontar 0,28 de cada palavra digitada duas vezes? Que o façam! Em prova, a gente sempre vai errar. Mesmo o primeiro colocado não faz 100% de uma prova. Se o faz, é porque comprou o gabarito. O importante é a digitação, e não a formatação. A digitação te dá 80 pontos, a formatação apenas 20. E, gente, vamos combinar, só meu filho de 2 anos não conseguiria formatar no programa usado por eles, porque as únicas opções eram aquelas que eles disponibilizaram. Não á anulação da prova, repito.

Anônimo disse...

Roger,
Te garanto que não precisaria ganhar 100 ponto na prova prática de uma maneira injusta para ficar bem classificada!

Flávia.

Drica disse...

Sim, inquestionavelmente. Fazer a prova às 7:30, no primeiro grupo, e servir de cobaia para testar a eficiência do programa é inaceitável. Não digitei uma frase inteira do texto, pois optei por tentar desesperadamente fazer a formatação. Era melhor perder 12 pontos na digitação do que zerar a formatação. O senhor de bigodes que ficava circulando entre as salas me disse que provavelmente eu estava fazendo errado. Imaginem como meu desespero aumentou. Em vez de digitar a frase faltante, fiquei lá tentando formatar o texto por uns 6 minutos. Somente quando o tempo acabou e ficamos aguardando a impressão, e esse senhor foi novamente chamado na sala para resolver o problema da impressora, ele veio com a história do log. Então, ninguém venha dizer que não fui prejudicada. Se já houvessem me alertado que a formatação não apareceria no texto, mas ficaria no log, eu teria inserido a frase faltante com toda a tranquilidade do mundo. Insisto: candidatos das 7:30, especialmente grupo 1, foi muito prejudicado. O edital diz que os candidatos iriam formatar "UM TEXTO" (ITEM 12.7.1) e não que daríamos comandos invisíveis que só ficariam registrados no log do sistema.
Só para concluir, como o Alexandre já postou, também vi uma criança em uma das salas, como se fosse uma fiscal, era uma menina que aparentava uns 8 a 9 anos. Inaceitável.

Anônimo disse...

Se for verdade que alguns fizeram a prova 2 vezes: DEVE SER ANULADA!
Não pode existir esse tipo de coisa...

Anônimo disse...

Sim, pois não foi garantida a isonomia. Algumas salas foram privilegiadas com informações sobre o funcionamento do software e outras não. Algumas salas sabiam que a formatação não seria visualizada e não tiveram que passar por desespero e perder tempo tentando entender o que aconteceu. Algumas pessoas prejudicadas puderam fazer a prova novamente e outras não, a depender da apreciação do fiscal de sala. Isso não pode acontecer. Muito menos em um concurso para servidores do Ministério Público.
Além disso, há riscos, conforme uma colega relatou, da manutenção da prova e do questinamento do concurso na justiça, com risco para os funcionários nomeados.
Nossa, as condições em que o concurso foi realizado, todos os problemas, todas as discussões e a espera pelo que vai acontecer é muito desgastante!
Um abraço!

Regina disse...

Todos aqui somos adultos, portanto, ninguém tem o direito de ficar julgando o outro, dizendo que é incompetente e outras coisas mais. O fato é que essa prova foi marcada por irregularidades, caso não tivessem ocorrido tais problemas, não estaríamos aqui discutindo tal assunto. Agora vamos nos respeitar e buscar os nossos direitos. E pra quem acha que só quem foi mal na primeira prova, fique sabendo que fui muito bem classificada na pprimeira fase, e se tiver algum problema na minha nota por causa de formatação que fiz, procurarei meus direitos. E querem saber saber do que mais, se tem pessoas se achando tão competentes, qual o problema em mostrar sua competência novamente?

Anônimo disse...

Mandei meu relato ao MP: ouvidoria@mpr.sp.gov.br.
Para evitar mais dissabores e surpresas após a nomeação, pedi nova prova, pois está está viciada. Prefiro a certeza de um certame justo, do que a precariedade que pode se voltar contra os nomeados.

leandro disse...

Para as pessoas que já falam em mandado de segurança, vão esperar sair o resultado primeiro?

Anônimo disse...

Ops: endereço correto do MP:

ouvidoria@mp.sp.gov.br

Anônimo disse...

SIM
SEM DÚVIDA - ESSA PROVA CONTRARIOU TODOS OS PRINCÍPIOS BÁSICOS DE UM CONCURSO PÚBLICO.
1. A prova não seguiu o descrito nos itens 10.8.1 a 10.8.4 do edital, sendo que ao invés de ser fornecido um texto para formatação em 5 minutos e depois um texto a ser digitado em 11 minutos, foi solicitada a formatação da página onde seria digitado o texto e a digitação de um texto fornecido, em um tempo único, corrido, de 16 minutos.
2. O orientador da prova da qual participei nos informou que deveríamos primeiramente formatar a página, e depois efetuar a digitação, pois na turma que havia feito a prova do horário anterior houve confusão, uma vez que os candidatos digitaram o texto antes de formatar e depois não conseguiam efetuar a formatação.
3. Na lousa constava uma orientação de que a navegação na página deveria ser feita através das setas do teclado, o que foi questionado, pois havia o mouse para ser utilizado, sendo que não houve uma explicação plausível.
4. Os candidatos foram divididos em grupos, realizando as provas em horários diferentes, o que naturalmente propiciou que os grupos dos horários posteriores obtivessem informações dos que haviam realizado as provas dos horários anteriores.
5. Os horários determinados no edital não foram cumpridos, sendo que no meu caso, em prova realizada na cidade de Campinas, a abertura dos portões deveria ocorrer às 13:00 hs, e o fechamento às 13:30 hs, sendo que a abertura só ocorreu às 14:00 hs, porque a turma que estava realizando a prova do horário anterior só terminou nesse horário.
6. Na sala da prova, ouvi uma fiscal orientando candidatos sentados na última fila, dizendo que deveriam primeiro efetuar a formatação da folha para depois digitar o texto, e comentando que a turma anterior não havia procedido assim, o que causou confusão ao final da prova, pois não era possível formatar o texto depois.
7. Há comentários, inclusive no fórum do PCI concursos de que quem reclamou por não conseguir seguir as determinações nas primeiras turmas pode fazer a prova novamente. SE ISSO ACONTECEU É TOTALMENTE INADIMISSÍVEL.
8. Ao efetuar a formatação, na caixa de diálogo, alguns itens solicitados, tal como medianiz não possuíam o valor pedido nas opções obtidas clicando-se nas setas de aumento e diminuição, sendo que uma candidata informou esse fato à uma fiscal, a qual a orientou a digitar o valor pedido no espaço correspondente.
9. Ouvindo essa orientação eu a segui, porém até aí já havia perdido muito tempo tentando solucionar esse problema.
10. Uma candidata comunicou aos fiscais que havia terminado a formatação, e se era necessário clicar em alguma tecla para confirmar ou se era só iniciar a digitação, ao que foi respondido que era para iniciar a digitação.
11. Seguindo o que havia ouvido, ao terminar a formatação eu iniciei a digitação do texto, porém observei que em comparação ao que aparecia nas telas dos monitores dos outros candidatos, o tamanho das letras do meu texto eram muito menores, não sei se por diferença na formatação ou por configuração diferente do microcomputador que eu utilizava.
12. Esse fato também me perturbou e prejudicou o meu desempenho, sendo que quando o tempo de digitação terminou eu não havia digitado todo o texto.
13. A todo momento pessoas reclamavam em voz alta, desesperadas por estarem ocorrendo problemas, tais como partes do texto digitado desaparecendo da tela, o que atrapalhava a concentração dos demais.


Os fatos acima descritos exigem providências que garantam a preservação dos direitos de todos que prestaram essa prova, e a preservação do bom nome da instituição que promoveu este concurso público, que é o Ministério Público do Estado de São Paulo.

Anônimo disse...

Gente, se essa prova for mantida, do jeitinho que está, não sei mais em que acreditar. Parece que a organizadora e o MP estão decididos a manter, dado que já começaram as convocações para perícia médica. Não tenho palavras para expressar o tamanho da minha indignação.

Ro de Paula disse...

QUEM DIZ QUE A 2° FASE DEVE SER VÁLIDA, TÁ DE BRINCADEIRA, É CLARO, OU NÃO ESTÁ AVALIANDO CERTO, OU PIOR, LÁ NO FUNDO, A GRANDE MAIORIA, ACHO, SABE QUE O EDITAL FOI INFRINGIDO, PREJUDICANDO CANDIDATOS.
POR ENQUANTO, SÓ DIGO MAIS O SEGUINTE: LEIAM O ITEM 12.7.6. DO EDITAL DE ABERTURA E:
IMAGINEM QUE TEVE GENTE QUE NEM SERIA HABILITADA E FICOU NA SUA FRENTE PORQUE PÔDE DIGITAR O TEXTO EM 14 MIN, OU SEJA, ESSA PESSOA NEM CONSEGUIRIA DIGITAR O TEXTO EM 11, MAS COM A INFRAÇÃO DO EDITAL, (16 MIN CORRIDOS) SE MANTEVE NA SUA FRENTE.
E TODOS QUE TREINARAM PARA DIGITAR EM ATÉ 11 MINUTOS, E DIGITARAM, QUE NÃO SUBIRAM DE POSIÇÃO, POIS AQUELES QUE ESTAVAM À SUA FRENTE NA CLASSIFICAÇÃO QUE NÃO IAM CONSEGUIR DIGITAR NESSE TEMPO TIVERAM A "FELIZ" SURPRESA DE PODEREM DIGITAR EM MUITO MAIS TEMPO, E AGORA CORREM O RISCO DE NEM SEREM NOMEADOS, TUDO PORQUE O EDITAL FOI DESRESPEITADO. MESMO SENDO NOMEADO, COM O OCORRIDO, HÁ A POSSIBILIDADE, E GRANDE, DE AQUELE QUE NÃO IRIA CONSEGUIR DIGITAR SER NOMEADO ANTES OU BEM ANTES DO OUTRO QUE DIGITOU EM 11MIN.
ESSE É O BRASIL!
E AINDA TEM GENTE DIZENDO QUE NÃO DEVE SER ANULADA, QUE BRINCADEIRA DE MAU GOSTO!
SÓ EU SEI O QUE FIZ PARA CONSEGUIR ESTA VAGA E O QUANTO MINHA FAMÍLIA PRECISA QUE EU CONSIGA! E TEM MUITOS NA MESMA SITUAÇÃO QUE EU

Anônimo disse...

Não...Os fiscais nos orientaram bem. O editor era limitado porem nao havia nada que pudesse causar uma anulação. Acontece que todo mundo achou que iria tirar 100...óbvio que nao ia acontecer...prova muito semelhante a anterior aplicada pela vunesp.

Anônimo disse...

Sim, pois digitei tudo conforme foi pedido e o sistema não aceitou. Sou vítima de uma enorme INJUSTIÇA, assim como outros candidatos !
Não é fácil ler a opinião de algumas pessoas que não querem a anulação por conta de estarem achando o máximo se darem bem às custas da desgraça alheia. E essas pessoas sabem muito bem que isso foi uma barbaridade, pois todo mundo presenciou, pelo menos uma irregularidade !

Anônimo disse...

Parem de chorar.